Para Mães e Pais disciplina

Correção: castigo, punição, disciplina, consequência?

28 de julho de 2019

Quando falo de correção (veja esse post), surgem muitas dúvidas sobre como “dar castigos ou punições” às ações erradas das crianças. A correção paterna tem como princípio básico não punir ações passadas, mas ORIENTAR ações futuras!

Sim, a criança deve entender qual ação dela não foi adequada, mas não adianta só focar no erro. A gente mostra o erro apontando sempre para o acerto.

Isso é corrigir: é mostrar o caminho alternativo à atitude errada, promovendo nas crianças a capacidade de escolherem o melhor na próxima vez. Assim se alcança a tão desejada DISCIPLINA!

Disciplina é a capacidade de escolher determinada atitude – mesmo que momentaneamente desconfortável – para se obter um fim desejado. O autocontrole, responsabilidade pelas ações e reações, administração das emoções, construção e manutenção de relacionamentos são algumas das áreas em que se reflete a disciplina.

Nós, como adultos, já desenvolvemos (ou deveríamos estar desenvolvendo) a disciplina física, emocional e espiritual. Como pais, corrigimos e educamos para que nossos filhos alcancem essa mesma disciplina.

Porém, as crianças só desejarão seguir os melhores caminhos quando entenderem as razões pelas quais as orientamos. Por isso, a correção não funciona quando é feita com base no “porque eu mandei”. A atitude pode até mudar por fora, mas a intenção do coração não. Por isso, é comum os pais precisarem corrigir de novo e de novo e de novo o mesmo erro.

Explique aos seus filhos que essa correção é feita em amor e pensando sempre no seu bem futuro (e não na conveniência dos pais). Faça isso com palavras sempre que puder! Mas principalmente nas atitudes, já que o amor “nunca é grosseiro nem egoísta. Não é irritadiço, nem melindroso. Não guarda rancor. O amor nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa.” 1 Coríntios‬ ‭13:5

Sempre passe a sua correção por esse filtro e, assim, você conseguirá demonstrar uma orientação que é baseada no amor!

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Comentários

  1. Adorei a dica “é mostrar o caminho alternativo à atitude errada” , hoje meu filho pegou algumas uvas e não comeu, quando usei essa dica falando que não era legal jogar comida fora porque muitas crianças não tem o que comer e que da próxima vez ele deveria pensar se estava com fome mesmo….ele não disse nada, continuou brincando e quando vi, já tinha comido as uvas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 15 =

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados