Para Mães e Pais açúcar para bebês

Por que não pode dar açúcar para bebês?

21 de agosto de 2017

Não é frescura, não é chatice, é recomendação oficial do Ministério da Saúde: não se deve oferecer açúcar para crianças menores de dois anos. E isso significa: coisas com açúcar em sua composição não devem ser dados os bebês. Isso inclui sucos industrializados cheios de açúcar, bolachas (sim, a de maisena também), doces em geral e até os engrossantes, lembram do post sobre o problema de engrossar o leite?

Sei que é dureza e que é difícil para muitos de nós, devido aos hábitos alimentares que temos desde a infância. Mas precisamos estar sempre com a mente aberta. E isso significa entender o porquê das coisas!

Pedi para a Paola, nutricionista do blog Maternidade Colorida, explicar um pouco mais sobre o assunto. E ela listou as razões pelas quais os menores de dois anos não devem consumir açúcar. Esses também são bons motivos para todos o resto das pessoas do mundo, de qualquer idade, controlar mais o consumo!

Caloria vazia

Ou seja, todo açúcar que é consumido engorda, mas é nutricionalmente nulo! Você pode levar o bebê a desenvolver sobrepeso!

Vicia!

Com o consumo de açúcar nos primeiros anos, as papilas gustativas do bebê ficam viciadas. A criança acaba sendo preferindo o doce e passa a rejeitar outros alimentos! Além disso, o açúcar também ativa determinados neurotransmissores promovendo a sensação de bem-estar, o que também contribui para o vício.

Dificulta a rotina alimentar e a formação de bons hábitos alimentares

Comemos quanto temos fome. Temos fome quando nosso corpo precisa de energia. Quando a criança tem seu organismo cheio de açúcar, tem energia de sobra. Assim, não terá fome e será mais difícil estabelecer a rotina alimentar com as refeições saudáveis nos momentos certos. “Os hábitos alimentares são formados na infância e precisamos promover o que é saudável. É possível mudar mais tarde e no futuro? É, mas com muito mais dificuldade”, alerta a nutricionista.

Faz mal à saúde

Sim, para a saúde de todo mundo. Na infância, isso é ainda pior. Estudos apontam que crianças que consomem açúcar têm maior risco de desenvolver diabetes, obesidade e problemas relacionados.  A saúde dos nossos filhos é nossa responsabilidade.

Mudança começa em nós

Eu sei MUITO bem como é difícil cortar o açúcar da alimentação de nossos filhos. E a gente ainda tem a cultura do “é só um pouquinho”. Mas precisamos ser conscientes da responsabilidade que temos sobre eles. Bebês não precisam de açúcar para serem felizes. Eles precisam de amor e cuidado!

Só para vocês não me odiarem, vejam as recomendações oficiais:

Trecho do Guia Alimentar para Crianças menores de dois anos, do Ministério da Saúde

 

Trecho do Manual de Alimentação sobre a alimentação para crianças abaixo de dois anos, desenvolvido pelo Departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Comentários

  1. Maristela Aragão disse:

    Texto Maravilhoso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + doze =

Comentários do Facebook

PUBLICIDADE

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 8 anos, e Ana Júlia, 3 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados