Lá em Casa

Livros de janeiro: Desafio 15 livros em 2015

2 de fevereiro de 2015

A Letícia, do blog Leticia Dream Baby, lançou um desafio lá no Instagram para estimular as mães a lerem mais. É o desafio 15 livros em 15 dias. O nome já diz tudo: tentar ler 15 livros neste ano. Mas não é para ninguém ficar triste se não conseguir. O que importa é tentar!

Eu fiquei super animada porque gosto muito de ler, mas com o nascimento da Ana Júlia, meu ritmo diminuiu consideravelmente. Ou melhor, quase parou, rs. Para vocês terem noção, de julho de 2012 a abril de 2014 (quando ela nasceu), eu li 55 livros. Depois, comecei a ler dois e não cheguei nem à metade.

Enfim, mergulhei no desafio, começando exatamente por estes dois e segue minha opinião sobre os livros que li agora em janeiro:

inesperadaInesperada Graça
Gary Chapman, Ed. Mundo Cristão

Este é um livro muito legal sobre a graça de Deus – ou seja, sobre o favor que ele nos dá mesmo quando não merecemos. O seu amor imerecido que nos transforma e muda a nossa história. O autor fala sobre essa graça por meio de histórias sobre “pecadores” que são citados na genealogia de Jesus. Pessoas que não mereciam nada, mas alcançaram a graça de Deus e puderam ser inseridas na família mais importante de todos os tempos: a que trouxe Jesus à terra.

 

 

 

 

a torreA Torre
Steven James, Ed. Companhia Nacional

Este livro é  segundo de uma série que tem como protagonista o agente do FBI Patrick Bowers. O primeiro foi O Peão e a próximo é O Cavalo. Assim como o primeiro (que li ano passado), a obra é grande – mais de 400 páginas – e tem um enredo bem intenso, que traz pequenas tramas paralelas que mantém o livro interessante, mesmo que seja tão grande. Algumas dessas histórias se unem no final, outras se concluem de maneira isolada e há ainda aquelas que ficam sem desfecho, nos deixando ansiosos para o próximo livro da série. Tenho duas ressalvas: para nós, mães, um livro tão grande é difícil, pois se somos impedidas de ler por alguns dias – o que não é difícil de acontecer – a gente pode acabar se esquecendo da história, rs. A segunda é que há muitos erros de português nos livros, o que desanima um pouco. São erros que qualquer revisão bem feita encontraria!

 

 

12 anos12 Anos de Escravidão
Solomon Northup, LP&M

Decidi ler o livro porque não queria ver o filme. Sei que a história é muito violenta, então preferi “controlar” as visões das partes ruins pela minha imaginação. O livro é muito interessante. Tem algumas partes mais chatas que o autor incluiu com o objetivo de trazer o maior número de fatos possíveis que pudessem comprovar que sua história era verídica – como o funcionamento de uma fazenda de algodão ou de um engenho de cana de açúcar. Mas vale a pena para quem gostar de conhecer história. Particularmente, acho que todos deveriam saber das crueldades que aconteceram no passado da humanidade, pois acredito que é uma forma de evitarmos novos erros. Mas sei que nem todos gostam deste tipo de leitura.

 

É isso! Mês que vem volto contando qual foi ou quais foram os livros de fevereiro.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + quinze =

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados