Lá em Casa

“Não 2” – A retratação

14 de março de 2010

O post que escrevi sobre a birra das crianças  teve uma grande repercussão off-line. Segundo os comentários, eu dei a entender que as crianças têm desculpa para a birra e não devemos brigar com elas!

Não, essa não é a minha opinião!

Sei que muitas vezes, as crianças apenas batem o pé para aquilo que querem ou não querem e cabe a nós dizermos os “não”. A ausência do nosso posicionamento como pais, nesses momentos de birra, pode levar à criação de pequenos ditadores que mandam e desmandam.

Mais ainda, que se tornarão adultos com problemas sérios de relacionamento e vivência social. Afinal, o mundo em que nossos filhos viverão não dirá sempre “sim” a eles. Dizer “não” é amar e preparar para a vida!

A Bíblia diz que o pai corrige o filho que ama e se não corrigirmos os nossos filhos ainda na primeira infância, depois pode ser tarde demais. Amar é corrigir!

Volto, entretanto, a lembrar que muitas vezes, é possível prevenir e evitar que os ataques de birra aconteçam. Muitas vezes, nossos filhos estão dando sinais de que estão cansados e ficando nervosos e, ao ignorarmos isso, estamos montando o cenário perfeito para a chegada da cena tão temida!

Precisamos aprender a compreender nossos filhos e buscar o equilíbrio entre o lado firme e o lado suave do amor. Isso é fundamental! Difícil, mas fundamental!

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 12 =

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem Sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados