Lá em Casa

Não há justificativas para o pecado.

6 de abril de 2022

“Jesus, me ajuda! Eu não quero ser essa pessoa irritada, briguenta, nervosa… me ajuda a lidar com esses hormônios da gravidez”

Não foram duas ou três, mas várias as vezes que fiz essa oração chorando ao longo da gravidez. Às vezes no carro, depois de ter deixado as meninas na escola com certo mau humor pela manhã. Ou mesmo, trancada no banheiro, depois de ter sido grosseira com o marido.

Sempre foi um clamor sincero de um coração arrependido que sabe que não importam as situações exteriores (ou no caso, os hormônios interiores): NÃO HÁ DESCULPA PARA O PECADO!

Os hormônios na gravidez.
A falta de sono com um bebê recém-nascido.
As muitas tarefas do trabalho.
Os cuidados com a casa.
A história passada.
A traição do outro.
Os traumas de infância.
O orçamento estourado.

Todos passamos e passaremos por situações desafiadoras. E a tentação é usá-las como muleta para justificar nossos comportamentos grosseiros, indisciplinados, amargurados; enfim, nossos PECADOS!

Precisamos entender que não há situação difícil que tenha o poder de mudar o mandamento de Jesus para nós nem enfraquecer o poder da Graça para nos ajudar a obedecê-lo.

Justificar a grosseria com sua TPM, sua amargura com a traição do passado, sua impaciência com a falta de sono é minimizar a obra da Cruz, insinuando que Ele é poderoso para redimir, salvar, transformar o caráter… mas apenas SE o cenário for favorável.

O SE na obra da redenção está sempre do nosso lado: ouvir, desejar seguir, obedecer. Do lado Dele, o mandamento imutável já foi proferido, o caminho está sempre aberto e o convite segue: “Assim, aproximemo-nos com toda confiança do trono da graça, onde receberemos misericórdia e encontraremos graça para nos ajudar quando for preciso.”  ‭‭Hebreus‬ ‭4:16‬ ‭NVT‬‬

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados