fbpx
Lá em Casa

Por uma mente saudável: organização e rotina

23 de novembro de 2012

Como solteira, nunca fui uma pessoa muito organizada. Quando casei, tendo que dar conta de uma casa e de um marido (que, como 90% dos homens, não é organizado), melhorei um pouco. Mas foi quando a Manuela nasceu que minha vida realmente mudou nesse quesito.

Apesar de meu marido brincar que eu tenho TOC, eu acho que a minha mania de organização é completamente normal. E ela nasceu junto com a Manuela mesmo. Com bebê recém-nascido, sem rotina de horário, com essa nova função de maternidade, eu entendi que ou me organizava ou eu ia morrer, rs!

Exageros à parte, a organização das coisas da casa e também da rotina foi a forma que eu achei de manter a sanidade em meio a tantas mudanças pelas quais eu estava passando. Então, comecei a aprender a determinar lugar certo para as coisas, a facilitar a organização de certos itens que sempre são “deixados” no mesmo lugar e a ter uma rotina de procedimentos para o uso de certas coisas.

Assim, se as chaves sempre ficam espalhadas em cima do aparador, coloquei uma cestinha para que elas ficassem juntinhas, no lugar habitual, mas organizadas. Na hora do banho ou das trocas de fraldas, tinha lugar certo para o itens de forma a facilitar o uso e eles eram sempre guardados da mesma forma assim que fossem utilizados. E assim por diante…

Essas pequenas coisas, por mais insignificantes que possam parecer, ajudaram a dar segurança nos primeiros meses de vida da Manuela. Outra coisa fundamental foi a criação da rotina. Nos primeiros meses, em que ela ainda acordava para mamar de madrugada, essa palavra nem existia em nosso vocabulário. Mas assim que ela passou a dormir a “noite inteira” (das 0h às 6h) já foi possível estabelecer horários fixos de mamadas, banhos e sonecas do dia.

Depois, com o crescimento, é claro que a rotina continuou sendo aprimorada: alimentação, escola, banho, dormir e acordar, tudo foi sendo adaptado conforme as necessidades da Manuela.

E hoje, 4 anos depois, eu ainda colho os frutos dessa minha decisão de me organizar (mesmo porque “morrer” não era uma opção, rs). Em relação à rotina, a escola ajuda bastante, mas o horário de dormir da Manuela é inegociável durante a semana, salvo em dias que temos compromissos à noite. E já contei aqui o drama que foi sair da rotina por alguns dias (felizmente, no dia seguinte ao do post, tudo voltou ao normal).

Além disso, com a quantidade absurda de brinquedos e roupas que a Manuela tem, a organização também é imprescindível. No quarto dela, tudo tem lugar certo e, para minha alegria, ela também contribui sempre guardando as coisas corretamente ou, ao menos, me perguntando onde deve guardar.

Enfim, uma coisa eu aprendi nesses anos de maternidade: organização e rotina são fundamentais para manter a sanidade de qualquer mãe!

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 11 anos, e Ana Júlia, 6 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2020 - Todos os direitos reservados