Para Mães e Pais convulsão febril

Remédio para febre antes da vacina é prejudicial

1 de setembro de 2017

Eu já ouvi muita gente falar que dá remédio para febre antes da vacina (tipo paracetamol) para prevenir possíveis reações no bebê. Entretanto, isso é muito prejudicial, pois reduz a resposta da vacina.

Conversei com o Dr. Renato Kfouri, vice-presidente do departamento de imunizações da Sociedade de Pediatria de São Paulo, e ele explicou que os remédios antitérmicos – aqueles que a gente dá para febre – podem ser usados se houver reação APÓS a vacinação, mas não antes, como forma de prevenção. “Até algum tempo atrás, era comum as pessoas fazerem a profilaxia. Mas foi realizada uma série de estudos com pacientes que tomaram paracetamol antes da imunização e outros que não usaram o medicamento. Aqueles que tomaram o remédio tiveram uma redução significativa na produção dos anticorpos, ou seja, a função da vacina foi comprometida”, explicou.

Hoje os médicos já entendem isso e por isso é contraindicado dar qualquer medicamento como prevenção antes das vacinas! “Existem situações, em que as crianças têm algum comprometimento neurológico ou apresentam convulsão febril, em que essa prevenção é indicada. Mas são casos muito específicos e o ideal é seguir a recomendação do pediatra.”

Exceção

A única exceção à regra é a vacina de meningite B que foi disponibilizada recentemente, há cerca de dois anos. “Os fabricantes realizaram os teste utilizando o medicamento antitérmico como prevenção e não houve nenhum tipo de prejuízo na produção dos anticorpos com essa vacina. Então, como ela tende a apresentar bastante reação, nesse caso somente, é comum o pediatra indicar a profilaxia.”

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 10 =

Comentários do Facebook

PUBLICIDADE

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 8 anos, e Ana Júlia, 3 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados