Para Mães e Pais

Em busca do berçário perfeito: o que observar?

26 de fevereiro de 2015

baby and glassesJá falei por aqui sobre a busca da escola agora no segundo filho e como foi diferente em relação à minha mais velha. Independentemente daqueles questionamentos que levantei sobre desenvolvimento cognitivo x brincar, tem algumas coisas que eu acho fundamental observar para quem está procurando berçário (escola para os bebês). Segue o meu check list pessoal:

– Área externa: tem espaços destinados a pegar um sol? Tem locais com grama? E com areia?

– Espaço para brincadeiras: tem um espaço significativo para os bebês engatinharem, andarem, brincarem? É colorido? É feito de um material seguro? Tem espaço coberto ou em dia de chuva as crianças não saem da sala?

– Sala de aula: a salinha do bebê tem brinquedos apropriados para a idade? É segura?  Tem o chão adequado para engatinhar e andar? Tem janelas para circular o ar?

– Cozinha: o lugar é limpo, é adequado, pude ver?

– Sobre rotina: sempre pergunto quais são os procedimentos sobre a rotina. O bebê pode dormir a hora que ele quer mesmo que não seja junto com os outros? Ele pode comer mesmo que esteja acostumado fora do horário que a escola oferece?

– Sobre acesso: posso chegar a hora que eu quiser? Posso entrar sem restrição? Qualquer um pode entrar sem restrição? Como é a política de retirada da criança?

– Sobre acesso 2: há um espaço coberto que eu possa entrar com o carro para tirar a criança em caso de chuva?

– Troca e higiene: Os ambientes parecem limpos? E o trocador? Os materiais de troca e higiene estão separados e identificados?

– Berços: onde a criança vai dormir? É um local apropriado e seguro? Fácil de se manter higienizado?

– Em funcionamento: sempre que possível, gosto de visitar a escola em funcionamento e sem marcar horário. Acho que assim há menos chance de a escola “se preparar” para receber a visita. Neste caso, sempre observo:
– eles não podem me deixar entrar na sala de berçário com o meu sapato
– eles não podem me deixar entrar na cozinha
– se há crianças chorando, gosto de ver a reação dos professores/ cuidadores
– observo a organização e a limpeza dos ambientes
– observo a interação dos profissionais com o coordenador/ diretor que está me apresentando a escola
– observo a interação do coordenador/ diretos com os alunos. Acho muito legal quando o profissional chama as crianças pelo nome, para e conversa com elas e elas mostram reciprocidade.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − um =

Comentários do Facebook

PUBLICIDADE

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 8 anos, e Ana Júlia, 3 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados