Para Mães e Pais profissional e mãe

Cinco atitudes simples para quem tem que conciliar a vida profissional e a vida de mãe

12 de junho de 2016

A nossa sociedade ainda sofre com uma crise de identidade quando o assunto é mãe que trabalha fora. Ao mesmo tempo que se valoriza a mulher que persegue sua carreira pessoal também há uma carga de culpa que é imposta pelo período que essa mãe não está com seus filhos. E nós, mães, queremos abraçar tudo: as crianças, o mundo corporativo, o voluntariado, os estudos, o papel de mulher-maravilha e tudo mais que nos pedirem. Como, afinal, conciliar a vida profissional e a vida de mãe?

Muitas mulheres já estão bem resolvidas com suas escolhas, mas a cada dia mais uma licença-maternidade acaba e outra mulher entra na sua crise de identidade como mãe e profissional. Para você que está vivendo esse momento, eu queria falar cinco coisas simples, mas libertadoras:

Seja consciente e feliz com as suas escolhas
E isso vale para quem trabalha fora, para a mulher que decide parar de trabalhar para ficar com os filhos e até para quem não tem filhos. Viva o que você quer, faça suas escolhas, seja protagonista da sua vida. Quando você tomar decisões conscientes, terá mais tranquilidade para segui-las porque ponderou os prós e contras e escolheu o que lhe parece melhor. Se você é obrigada a trabalhar em um emprego que odeia, é claro que ficará infeliz longe dos filhos. Mas ainda que não fosse mãe, eu te aconselharia: reveja sua vida e tente descobrir como mudar e seguir seus verdadeiros sonhos.

Esteja 100% onde estiver
Quando estiver trabalhando, procure estar 100% centrada no trabalho. Quando mais você se concentrar, mais produtiva será, conseguirá obter os resultados necessários em menos tempo, talvez consiga sair mais cedo ou ter uma folga, além de estar menos estressada por causa de prazos e tarefas. Em casa, é hora de esquecer o trabalho e ter um tempo de qualidade com as crianças, viver momentos que ficarão na memória e fazer aquilo que enche o coração de alegria – o seu também, não só o delas.

Organize seu tempo
Se você tem pouco tempo com as crianças durante a semana, planeje o que fazer para aproveitar ao máximo. Pense em atividades, mas também avalie como pode aproveitar as tarefas da rotina – como dar comida ou tomar banho – para criar memórias e ter bons momentos. Por que não se divertir nessas horas?

Seja equilibrada
Procure, com todas as suas forças, evitar que estresse do dia a dia com clientes, fornecedores, prazos e tarefas afetem as suas emoções. Não deixe que o trabalho afete a sua forma de reagir ou se relacionar com seus filhos. Como falei em um post recente, ser instável emocionalmente e incoerente nas nossas reações é uma injustiça muito grande com nossos filhos.

Livre-se da culpa de uma vez por todas
A sua felicidade não precisa ser 100% baseada em seus filhos. Você pode ser feliz além da maternidade e não deve se sentir culpada por isso. Você busca fazer o que acha melhor para seus filhos? Então já é a melhor mãe para eles! Encontre o equilíbrio que você e eles precisam e não o que outras famílias falam ou fazem, e mantenha-se firme nesse caminho.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 9 anos, e Ana Júlia, 4 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados