Para Mães e Pais Como não gritar com os filhos

Como não gritar com os filhos?

6 de março de 2019

Como não gritar com os filhos? Essa é a pergunta de muita gente!! Nos divertimos com o vídeo “Por que as mães gritam” porque a maioria de nós se identifica com aquela cena (veja abaixo).

Mas, apesar do humor, a verdade é que o grito da mãe ou do pai deixa a casa com “aquele climão”.

Parece que ele contamina o ar e fica todo mundo pisando em ovos para não causar uma nova explosão. Inclusive para quem grita, a atitude parece tóxica. A gente fica se sentindo mal, culpado e, muitas vezes, tem até dificuldade de pedir perdão ou desculpas.

[Lembrando que a culpa não vem porque alguém te apontou o erro e sim porque, lá no fundo do seu coração, você sabe que não deveria ter feito. Quem ama suas escolhas na criação de filhos não tem por que se sentir culpada. E se você identifica que errou, muda de vida e bola para frente]

Já falamos aqui (Grito materno: não naturalize comportamentos nocivos) sobre os malefícios do grito do pai e da mãe. Sabemos que o grito não educa e, por mais que traga uma obediência imediata, não promove mudanças duradouras de comportamento.

Quando a causa do grito é a falta de resposta da criança (como no vídeo super divertido), nós temos a opção de mudar a nossa maneira de comunicar para que ela entenda de fato a ordem e a cumpra.

Como não gritar com os filhos

Para isso, há algumas técnicas importantes para melhorar a comunicação.

Seu filho precisa prestar atenção

Lembre que a criança normalmente está distraída brincando. Então, você precisa que a criança preste atenção em você.

Para isso, peça para que ela te olhe, olhe nos olhos, toque carinhosamente, tenha certeza de que ela está te ouvindo.

Confirme a ordem

Caso tenha dúvidas de que a criança te ouviu (ou se não puder olhar para ela), peça para ela repetir a ordem dada.

Uma coisa de cada vez

Evite dar muitas ordens por vez ou muito complexas. Seja breve.

Preferencialmente, aguarde a criança fazer algo que você pediu antes de pedir a próxima coisa.

Ajude a criança a se organizar

Dê um prazo para a criança, sugira uma ordem de realização, estabeleça consequências possíveis.

Exemplos:
– Preciso que você coloque seu tênis agora e venha aqui para irmos ao mercado.
– Desligue a televisão e vá para seu quarto colocar o tênis.
– Se você não colocar o tênis, quando eu chamar você não poderá ir comigo (quando for possível a criança ficar em casa com outro adulto).

Garanta o retorno da atividade

Se a criança foi interrompida de algo, vale explicar quando ela voltará a fazer.

Exemplos:
– Filho, coloque seu tênis e depois pode voltar a brincar com a bola.
– Filha, coloque seu tênis para sairmos e, quando voltarmos, você poderá assistir a esse programa novamente.

É infalível?

CLARO que eu sei que nem sempre funciona. Mas aqui em casa tem funcionado na maioria das vezes.

E, mesmo quando não dá certo, eu me esforço e uso de todo meu autocontrole para não gritar. Porque sei que é ruim para todos mundo – inclusive para quem não estava na situação e para mim mesma.

Como não gritar com os filhos

Leia também

Como ter mais paciência com os filhos?

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 9 anos, e Ana Júlia, 4 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados