Viagens e Passeios

Animação “Link Perdido” é uma aventura histórica emocionante

1 de novembro de 2019

No dia 07/11/2019 estreia o filme Link perdido, distruibuído por Disney/Buena Vista. A animação conta com as vozes de Hugh Jackman (Wolverine), Zoe Saldana (Gamora do Universo Marvel) e Zach Galifianakis (de Se beber, não case).

O filme é uma aventura (no estilo Indiana Jones) com uma pitada histórica, uma vez que parece se passar num período logo após a revolução industrial.

Na história, um aventureiro investigador de monstros e lendas encontra o pé grande, na costa oeste dos EUA. O que ele não esperava é que esse ser incrível é educado e pede um favor: que seja levado até o Himalaia onde poderá encontrar o famoso yeti, o abominável homem das neves, para não viver mais sozinho.

A aventura envolve vilões assassinos, a travessia pelo mundo, uma paixão do passado e uma surpresa inesperada no final. Mesmo a Ana Júlia dando muita risada nos momentos de comédias, eu indicaria o filme para as crianças um pouco maiores – a partir dos 7 anos. Isso porque é um enredo que precisa de atenção para acompanhar e tem essas cenas um pouco mais violentes.

É um filme muito vem feito e agradável de assistir (falando como adulta) e tem uma mensagem bacana para refletir.

Quando levar a criança ao cinema pela primeira vez: Leia aqui

O “link perdido”

O termo link perdido é  uma referência ao elo perdido da teoria da evolução, que diz que ainda falta uma espécie que ligue o homem aos seus ancestrais primatas. Esse personagem encontrado no filme seria o tal elo.

Para quem não acredita na teoria da evolução culminando no homem, é só mais uma oportunidade de explicar suas crenças e valores para as crianças!

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados