Para Mães e Pais casamento depois dos filhos

Marido e mulher até que o primeiro filho os separe

7 de abril de 2016

Antes de mais nada, preciso dizer que o título deste post é o subtítulo de um livro que li há muito tempo, chamado “Socorro, tem um bebê em nossa cama”. A ocasião em que li o livro? Há mais de sete anos, quando a Manuela tinha cerca de dois meses e eu tinha LITERALMENTE mandado meu marido para fora de casa. Graças a Deus, ele não foi. Por mais que ele quisesse, bem no fundo do coração. Casamento depois dos filhos não é fácil!

Talvez você leia esta curta história acima e pense: “nossa, que casamento problemático. Que casal triste. Que falta de amor!” Ou pode pensar: “achei que só eu tinha tido vontade de mandar meu marido para fora de casa depois do nascimento do bebê”.

A verdade é que, depois que o bebê nasce, mais difícil do que ser pai e mãe é continuar sendo marido e esposa.

Um bebê chega para bagunçar completamente a rotina, a casa, os horários, as emoções, a vida da mulher, do homem e do casal. Se tudo isso já não fosse complicado o bastante, temos uma cultura que parece não valorizar o casamento.

Não sei de onde surgiu essa ideia de que o filho nasce para se tornar a prioridade máxima da vida da mãe. Não sei quem propagou essa frase horrorosa de que “filho é pra sempre, marido/ esposa não”. Não sei como a gente consegue achar normal simplesmente passar a ignorar a existência do marido depois que o bebê nasce. Nem como se pensa que a mulher tem obrigação de dar conta de tudo sozinha.

Lamento profundamente por essa sociedade que acha que o bebê é responsabilidade só da mãe, que não estimula os homens a se envolverem ativamente na vida da casa e muito menos incentiva-os a falarem abertamente os seus sentimentos.

É claro que há exceções. Mas infelizmente pelo que vejo em muitas e muitas famílias, a regra é: bebê nasce e mulher mergulha no mundo mágico (nem tanto) da maternidade – na verdade se afunda em hormônios, emoções, tarefas, cansaço, estresse. Do outro lado, o homem se sente deslocado – seja porque não lhe é dado espaço ou simplesmente porque ele não faz questão de se envolver – e começa a se afastar ainda mais, se sentindo rejeitado e rejeitando.

É um ciclo destruidor de relacionamentos.

Uma mulher cansada e sobrecarregada (ainda que feliz e apaixonada pela cria) não consegue se aproximar do marido e nem deseja isso, já que não se sente compreendida nem ajudada nesse momento.

O marido não ajuda nem se aproxima da mulher porque não se sente bem quisto e está completamente deslocado no mundo mãe-bebê. Assim, se sente rejeitado, se afasta ainda mais e não faz esforço para estar presente e se envolver.

E volta para o começo!

Como eu sempre digo, graças a Deus, meu marido não foi embora quando eu falei para que ele fosse. A Manuela já tinha cerca de dois meses e nós conseguimos avaliar nossas condutas, encontrar nossos erros e caminhar juntos em direção à mudança. E conseguimos melhorar muito!

Não repetimos nem um décimo dos erros do passado quando a Ana Júlia, nossa segunda filha, nasceu, mas é claro que estamos sempre evoluindo e melhorando.

Mas muitos casais já estão tão calejados por esta rotina e esse ciclo, que acham que não conseguem mais retomar o que tinham antes. O bebê, que era para ser a peça a mais completando a família, se tornou uma peça de separação entre pai e mãe. Isso porque não houve compreensão, diálogo e cumplicidade.

E é por isso que eu sempre recomendo que os casais grávidos que eu conheço leiam o livro que citei no início do post antes mesmo de o bebê chegar. E saliento: marido e esposa, preparem-se para o pós-parto! Listo alguns pontos para a gente discutir

NÃO DEU CERTO, SEPARA. FILHO É PARA SEMPRE. MARIDO/ ESPOSA. NÃO!

Eu não vou entrar no mérito sobre a legalidade ou não do divórcio. Sei que tem horas que a separação parece ser a única saída. Mas me responda uma coisa: você realmente casou pensando no seu coração que não era para sempre? Lá na igreja, nos seus votos, você disse: “te amarei na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, até que nosso primeiro filho nasça e daí eu vou viver para ele e você que se vire com isso”?

Além disso, a frase é mentira né? Afinal, quando seus filhos crescerem e casarem, quem vai continuar morando e vivendo com você até o fim da vida? Seu marido, sua esposa. Isso é, se você tiver cultivado o relacionamento hoje!

casamento depois dos filhos

MAS O BEBÊ PRECISA DE TODA A MINHA ATENÇÃO E CUIDADO.

Verdade. Precisa mesmo! E nas primeiras semanas, toda a atenção de pai e mãe deve ser para permitir que este pequeno ser sobreviva. Mas até nesse início (e é só no início porque logo o bebê se adéqua à rotina da casa e se torna mais um membro da família – e não o único), pai e mãe podem se dedicar integralmente ao bebê, um ao lado do outro, de mãos dadas, se complementando e não se excluindo.

O homem entendendo as necessidades e vulnerabilidades da mãe e se dispondo a fazer todas as tarefas que estão ao seu alcance como pai, elogiando e apoiando a mãe maravilhosa que sua mulher se tornou. A mulher confiando seu filho aos cuidados do marido, ajudando-o a se tornar o pai que ele deve ser, encorajando e apoiando o homem que ele se tornou.

Depois, como já disse ali, o bebê se tornam MAIS UM da família. Ele não é mais o centro, ele se adéqua à rotina da casa, ele não impede que o casal esteja junto.

casamento depois dos filhos

MEU MARIDO NÃO AJUDA EM NADA E EU ESTOU DESGASTADA
MINHA ESPOSA NUNCA ESTÁ SATISFEITA COM O QUE EU FAÇO.

Um bebê traz muitas, muitas e muitas tarefas que se somam ao que já era preciso fazer dentro de casa e na vida pessoal de cada um. E esse não é trabalho de um só. É de dois! Pai e mãe têm a mesma responsabilidade sobre o bebê.

Por isso, pais, assumam as responsabilidades como se fossem suas. Tudo que sua esposa faz você também pode fazer, exceto dar o peito para o bebê mamar. De resto, não tem nada que precisa ser feito que você não possa levantar e fazer. As mulheres esperam pró-atividade, elas não querem pedir. Eu sei que é mais complicado para vocês, mas fiquem mais atentos às coisas ao seu redor.

E lembre-se que mesmo que o bebê esteja 100%, a casa também precisa ser limpa, comida feita e roupa lavada. Você pode fazer isso ou contratar alguém que faça! E se estiver de pernas para o ar sem saber como ajudar, pergunte para sua esposa, seja solícito, esteja disponível.

Mas, queridas mães, sejam pacientes e entendam que os homens ainda não tem essa pro-atividade que nós esperamos. Eles pensam diferente da gente e, por mais que encha o saco, a gente precisa pedir, falar, lembrar o que precisa ser feito. Então, peça. Sem brigar e sem estresse.

E, ao delegar uma função, confie que ele fará. Não centralize tudo em você, peça as coisas e deixe que ele faça da maneira dele – mesmo que seja diferente da sua. Se você quiser fazer tudo sozinha ou controlar cada detalhe do que é feito, você ficará maluca – e as pessoas ao seu redor também.

E lembra, pais e mães, ninguém está numa competição para ver quem faz mais ou quem está mais cansados. Somos um time e estamos juntos nessa, ok? Então nada de ficar pensando que as tarefas são injustas. Se isso passar pela cabeça de vocês, conversem e esclareçam. Dois fazem com mais leveza e eficiência o que um sofreria muito para fazer sozinho.

MEU MARIDO NÃO ENTENDE QUE EU NÃO ESTOU A FIM DE SEXO
SINTO FALTA DA INTIMIDADE COM A MINHA ESPOSA

A vida pós-filhos é muito corrida, estressante, desgastante e, além da rotina ficar mais maluca – e a mulher geralmente sempre cansada –, os hormônios e, muitas vezes, a baixa autoestima também não colaboram.

Então, maridos, entendam suas esposas. Elas querem dormir mais do que 99% das coisas do mundo – entre elas, o sexo. Se elas forem mais ajudadas durante o dia e forem mais elogiadas para se sentirem lindas como são, a chance de vocês retomarem a intimidade vai ser maior. Seja compreensivo, carinhoso e plante o tempo todo o que você espera colher em algum momento. Mas esteja de coração aberto para entender o “não” momentâneo.

Mas, esposas, o “não” tem que ser momentâneo. Sexo é bom, prazeroso, lembra?! Seu marido deseja você porque te ama e ainda te acha linda. Esse é um momento de intimidade e amor que a gente não pode deixar de lado.

Por isso, maridos e esposas, conversem! Sejam francos um com o outro, sobre suas expectativas em relação ao sexo, façam concessões, acordo e, se preciso for, marquem um dia que esse momento será inegociável. Ah, e não esperem 9 semanas e meia de amor, né? Logo, o bebê acorda!

casamento depois dos filhos

CASAMENTO DEPOIS DOS FILHOS: A GENTE SIMPLESMENTE NÃO SE ENTENDE MAIS

Por quê? Vocês conversam sobre os sentimentos de vocês de maneira clara ou tudo fica no subentendido? Vocês separam pelo menos uns minutos do dia para conversarem sem o celular por perto ou televisão por perto? Vocês conseguem jantar juntos, só os dois?

Pode ser um vez no mês, na bancada da cozinha mesmo, comendo miojo… Os momentos a dois precisam ser retomados, mesmo que seja com o carrinho do bebê do lado ou com a babá eletrônica monitorando o sono do pequeno. É nesse momento que as coisas são abertas e a cumplicidade acontece!

Não tem como seu marido entender o quão cansada você está se você não separar um tempo e – calmamente e com amor – explicar como é sua rotina, mesmo em casa em licença-maternidade. Não tem como sua mulher entender que você se sente pressionado, se você não expor – por mais que seja difícil – esse sentimento que tem em relação à necessidade de manter o sustento da casa.

Mulheres, vocês já pensaram que seu marido pode estar se sentindo excluído, rejeitado, um estranho nessa relação familiar? Maridos, vocês já pensaram que sua mulher pode estar se questionando o tempo todo se está sendo uma boa mãe e uma boa esposa?

Não devíamos ser nós, maridos e esposas, os melhores amigos para quem nosso cônjuge pode ser abrir e contar suas aflições, angústias, mas também alegrias e conquistas?

No pós-parto, a gente pode encontrar momentos que parece que odiamos o nosso cônjuge, mas se você olhar bem lá no fundo do seu coração, avaliar com atenção as mudanças dele/ dela após o nascimento do filho de vocês, vai perceber que, na verdade, você tem tudo para amar seu marido/ sua esposa ainda mais.

Antes de desistir, lembre-se por que você casou com essa pessoa? Por que se apaixonou por ela? O que você sonhava viver junto com ela? Resgate isso no fundo do seu coração!

E para aqueles que ainda estão “em gestação”, eu reforço: maridos e esposas, se preparem para o pós-parto. Depende de vocês se ele vai ser como uma zona de guerra ou se vai ser um lindo jardim que floresceu como primavera. Quando você achava que já era bom, pode ficar muito, muito melhor! E tenha certeza de que toda a família – inclusive seus filhos – vai ganhar com isso.

casamento depois dos filhos

E se você quiser ler mais sobre isso, escrevi dois posts para o Mommy’s Place:
– 10 coisas que sua esposa gostaria que você soubesse depois do nascimento do 1º filho

Assista o vídeo sobre o prejuízo emocional para as crianças que veem os pais brigando

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Comentários

  1. Anna Leticia disse:

    Eu acho q o casal só deve permanecer junto para criar o filho se for uma relação saudável, sem brigas e tal. Pois as discussões com certeza prejudicam a criança q assiste a tudo e recebe aquela energia negativa. Mamães: pensem nos seus bebês, no que é melhor para eles. Um ambiente tranquilo é fundamental para que o nenê fique tranquilo também! Eu vou ganhar meu Daniel dentro de 2 ou 3 semanas, e separei do meu namorado na metade da gravidez. Hoje penso que foi melhor assim pois estou bem tranquila e com ele eu era muito nervosa…a maternidade está em primeiro lugar para mim!

    1. andressa disse:

      Aff desnecessario esse comentario!vai morrer sozinha então!mulher que troca marido pelo filho merece chifre mesmo,filho e importante mas a mulher não deve nunca se anular por causa de filho!!e se o seu filho morrer vc vai junto?nãooo antes de sermos mães somos pessoas individuais.

      1. Jully disse:

        Larga de ser imbecil garota , vc que merece chifre por amar mais um homem do que uma criança que vc gera dentro de vc , ela achou melhor do que viver brigando e eu concordo estou no meu segundo casamento e foi a melhor escolha que eu fiz larga do ex marido . Vc deve se acha incapaz de achar alguém melhor por isso se mata pra agrada o seu companheiro , mal amada e sem educação

  2. Cristiano franco disse:

    Cristiano Franco
    Tento da melhor maneira possível ser um pai e um marido ativo, mais esbarro na historia de que o filho é muito mais importante, mas faço tudo que esta a meu alcance e muitas vezes, minha esposa não me compreende, pois além de ajudar tenho que sustentar uma família, e uma situação meio que surreal, faço o que posso e evito cobrar, ela já tem muito trabalho com o Gabriel e com a casa, e não quero ver minha e nem gosto de ver minha esposa estressada, pois isso pode prejudicar nosso filho, pois sei que uma hora, vai passar e o Gabriel hoje com três meses, vai saber, que teve uma mãe e um pai ativo, e minha esposa saberá que teve um marido que sempre esteve presente.

    1. ELIs disse:

      Olá Cristiano.
      Desejo que tudo tenho melhorado. Gabriel estava só com três meses, tudo muito novo. Imagina como seria e vc não ajudasse?
      Parabéns em pensar no bem dela. Vc sentou com ela e disse que tenta fazer de tudo é com amor perguntou o que mais poderia fazer?
      Gostaria de saber como vcs estão hoje, pós adaptação, principalmente como vc lhe deu com isto. Meu marido quer muito ter filho, mas temo colocar o casamento em risco.

  3. Natalia disse:

    Oi meu nome é Natália e o meu caso foi o seguinte, qdo devido ter um filho comuniquei meu marido q era a hora devido a idade, e exigi casarmos após 10 anos morando juntos, ele não gostou da idéia mas fez como pedi! Assim q engravidei em 2012 o sexo acabou, eu pedia e ele negava, sou médica, então expliquei q não afetaria o BB, só w ele não quis mesmo. O BB nasceu e tive pouca ajuda, nunca acordou a noite para ninar a criança, nunca trocou fralda ou deu uma refeição. Aos 4 meses o pai da criança me abandonou…mas voltou por imposição da família…o q eu não sabia é q ele já tinha arrumado outra, toda bonitinha, sem filhos e portanto livre. Nunca mais fizemos sexo até os 3 anos da criança, qdo foi embora morar com a outra.Pediu divórcio correndo e se picou. Porém vem ver o filho sempre. Nosso divórcio saiu em agosto de 3016 e em novembro do mesmo ano recebo um e-mail da nova esposa contando tudo(com provas) dos 4 anos de vida infiel dele os detalhes são de arrepiar, eles viajavam e eu ficava com o BB!!!! Ela tinha tudo documentado, ela me enviou o e-mail pois detestou ser casada com ele. Resumo, eu arrumei um cara muito jóia, ela tb e ele mora num cafofo péssimo, ganha mal, como sou médica eu q sustento mesmo! Ele perdeu tudo, é a lei do retorno….mas tenta ser um pai presente e permito pois não quero meu filho sem pai! Abraços

  4. Rodolfo disse:

    Difícil é ver as crianças crescerem os dois com sonhos completamente distintos, cada vez mais e sentir que já não consegue voltar no tempo e desistir de tudo, têm que encarar de frente, sofrer no osso, por seus filhos, ela não quer mais saber de mim, volta e meia me dá um gelo, e cada vez maior.
    Sempre fui claro que queria uma vida simples e sem filhos, acabei cedendo e agora sofro as consequências “até que a morte m liberte”.
    Não sei mais o que fazer, estou tentando ficar o menor tempo em casa, e quando estou faço tudo pelas minhas filhas, mais não está dando. Gostaria de ter mais dois empregos, kkkk! Seria mais feliz.

    1. Melina disse:

      Rodolfo, infelizmente é uma situação muito comum. Você já tentou mostrar para ela, conversando sem brigar, sem estresse, o que ela tem feito para o relacionamento? Muitas vezes, a mulher nem percebe o que está fazendo. Espero que vocês possam chegar em um consenso e serem muito felizes juntos!

    2. Ale disse:

      Às vezes tenho a mesma sensação, as vezes o relacionamento melhora, as vezes piora, minha filha tem 2 meses , minha esposa nunca mais me procurou e qdo chego ela me evita, creio q vai melhorar, sempre quis filhos , conversamos e acho q eu era muito participativo e as vezes isso atrapalha, então hj deixo minha esposa decidir , pois a criança estava nos separando, vou tentar dar toda condição possível pra q ela se dedique só a menina e ajudo qdo der, pois ela me diz, “ a mãe é ela”

      1. Melina disse:

        Fico tão triste em ler isso, principalmente porque eu já estive nessa situação – sendo como sua esposa. O único conselho que poderia te dar é tentar falar como se sente para ela e mostrar que sua motivação não é acusá-la ou brigar, mas resolver porque você ama as duas e quer estar por perto. Estou torcendo por você! :)

  5. Gostei muito do artigo, muito importante esse tipo de post… Certamente deve ajudar muita gente!

  6. Robson disse:

    Meu caso foi assim , casamos muito novos com 1 ano de relacionamento ela engravidou e decidimos casar morar juntos , so que no comeco era tudo muito lindo mais foi passando o tempo nois comecamos a brigar muito , fizemos 2 anos de casados separamos ela volto morar com a mae dela , por imfluencia das amigas que chamam ela para sair , e nao concordei pois queria ter nossa familia e criar meu filho perto demim , oq devo fazer ?

  7. Marido jogado disse:

    Eu fui simplesmente jogado fora pela minha esposa. Antes da minha filha nascer nós éramos bem unidos. Eu sempre fiz as coisas de casa com ela, fazia sua comida e muito mais. Agora sou dispensável, ela já conseguiu o que queria ( filho) e eu nunca quis ter, mas fiz Por ela. Me ferrei.

    1. Melina disse:

      Fico tão triste em ler isso, principalmente porque eu já estive nessa situação – sendo como sua esposa. O único conselho que poderia te dar é tentar falar como se sente para ela e mostrar que sua motivação não é acusá-la ou brigar, mas resolver porque você a ama!! Estou torcendo por você! :)

  8. Isis Costa disse:

    Eu que o diga, não aguento mais meu relacionamento tenho vontade de matar ele as vezes.
    Pois cobro sua atenção nesse começo do nascimento de nossa filha, (ela vai fazer 2 meses dia 3 de fevereiro, sou mãe de primeira viagem ainda me sinto deslocada desse novo mundo.
    Precisava muito do apoio dele neste momento, mais o que ele faz e se afastar mais, chega do trabalho inventa de ir na irmã,inventa de beber e agora arrumou mais uns trabalho parece que faz de tudo pra ficar longe de mim e de nossa filha, sinto que não me ama mais,mas ele diz que é tudo para ter um futuro melhor , eu até o entendo mais ele nem tinha falado comigo referente a este trabalho domingo sabe nen perguntou o que eu achava, ele me disse quando já estava na mesma semana, estou me sentindo um lixo..
    Porque pedi ao menos para que ele esperasse eu voltar a trabalhar porque pelo menos eu estaria com a mente mais distraida pela adaptação.
    Mas toda vez que eu o cobro atenção, ele meio que me ignora, agora até nem falo mais nada me cansei estou sofrendo fico mais só que tudo.
    Ele trabalha de segunda à sábado ainda quer trabalhar no domingo sai para fazer compras de madrugada com a irmazinha e o cunhado, e ela ainda deixa os dois filhos dela dormindo aqui pra ela ir junto, será que ela não vê que estou em uma fase complicada, ele se preocupa mais com a irmã do que comigo.
    Não é que eu quero que ele se afaste mais ele vê que as vezes falta algo aqui e ele nem tchum,agora pra irmã ele leva as coisas sem ela precisar pedir, o que eu faço?
    Ele ainda inventa de beber na sexta para o sábado, e no sábado para o domingo sai de madrugada para trabalhar eu não aguento mais, parece que eu e a filha somos apenas últimas opções
    Ele nem me ajuda em nada fala que tá sem dinheiro aí tenho que me virar sozinha, mais depois descubro que ele tem dinheiro só porque ele vai fazer a compra pra trabalhar no domingo, parece até que está procurando uma amante ou algo do tipo,eu surto e ele não dá a minimá até pra irmã dele ele comunica antes da fazer as coisas pergunta o que ela acha ,parece que é ela a única em sua vida eu sempre sou deixada de lado ele nunca pergunta minha opinião não se importa comigo em nada.
    Socorro o que faço?

    1. Melina disse:

      Você precisa falar para ele com se sente (sem brigas e acusações) e mostrar o que você espera e precisa como mãe.

      Mas você não pode ficar atacando o trabalho ou a irmã dele porque se não ele vai ficar na defensiva e se afastar ainda mais.

      Ele está agindo errado, mas vamos acreditar que não é por maldade e que ele também está confuso com essa adaptação.

      Peça para Deus te ajudar, dar sabedoria a você e aumentar o amor de vocês dois.

      Que Deus abençoe e te ajude!

  9. Bernado disse:

    Se eu soubesse que seria assim eu faria vasectomia, o casamento simplesmente acaba após o nascimento do filho atenção maridos após o nascimento do filhos vocês serão meros pagadores de contas sem nenhum beneficio.
    Serão banidos para uma vida de solidão, tenho pena quando vejo um amigo que me fala que vai ser Pai, coitado a mulher vai abandoná-lo e usá-lo somente como provedor material.

  10. Sergio disse:

    Estou me sentindo assim, desta forma.
    a questão é:
    Como resolver isso????? por mais ” normal” que seja tem que existir uma solução pra resolver isso

  11. Rocha disse:

    Sim existe eu como mulher passo por isso Kkkk eu acredito que tem que dar espaço um pro outro tudo na base da conversa mais aí o cansaço e o telefone não deixa aí deixa de cumprir. Com seus papel eu muita vezes sou trocada por telefone já estou a um passo da reparação mais não por conta da bebê é sim por falta de cumplicidade tá certo que o filho afasta mesmo é tal mais o casal tb tem que ter sabedoria o homem não entende a mulher na fase da gravidez pq ela muda o corpo a vida dela pra gerar outra muitos homens não gosta de ter relação com mulher gravida não se sentem atraídos muitas vezes a mulher não sente desejo pois domina bastante na gravidez a vontade aí vem os hormônios que a mulher fica a flor da pele o homem.tb não compreende muitas vezes aí vai só acumulando desgaste quando o bebê nasce já está feia a coisa aí se não tiver muito cuidado o casal se separa por esfriar a relação E foda mais é a realidade de muitos ,!

    1. Melina disse:

      É muito difícil mesmo. Espero que vocês consigam achar uma saída para tudo isso! Porque casamento é muito bom e sempre melhora quando há compromisso <3 Torcendo por vocês!

  12. R.T disse:

    Minha esposa tem TOC e não conseguimos nos adaptar morando juntos. Acabei saindo de casa. Ela tem empregada então não fica tão sobrecarregada mas vira e mexe joga na minha cara. Eu 3 vezes por semana vejo minha filha e colaboro financeiramente. Não nos entendemos mais e sinto falta de sexo regular. Mais um agravante é que não falo com a sogra há 7 meses por causa do comportamento invasivo dela. Minha mulher colocou limites e isso é fonte sempre de discussões.

  13. henrique disse:

    eu amo meus filhos meu casamento melhorou muito levo eles pra trabalhar comigo fiz um quartinho de brinquedo para eles adoro levar eles para a escola eu e minha esposa ficamos juntos quase 24 horas tudo nos preocupamos com as crianças eu ajudo lavar passar levar a escola e fazemos almoço juntos e lavamos louça juntos adoro meu trabalho minha familia vamos juntos na pizzaria restaurantes sempre levamos as crianças temos paciencia para tudo ,quando todos estao tomado banho jantado todos respirando direitinho dai sim namoramos gostosos tomamos banho e caminha pra nos tambem ne e outra colocamos o relogio para despertar de hora em hora para ver as crianças pensa costume e e bom ter alguem para nos ocupar a cabeça dai nos nao brigamos e outra jamais briguem na frente das crianças esses dias pegamos um barco colocamos as crianças e famos pescar em familia pensa as crianças adorao pescar eu tambem e minha esposa tambem sempre fazemos em familia acho bacana isso e dificio nos brigarmos pois temos as crianças para nos completar e maravilhoso ter filhos e podemos ter uma familia unida e temos tempo para levar eles no parquinho e passear com eles e trabalharmos juntos pença que gostoso ter minha familia sempre ao meu lado e podermos sempre estar juntos e nao samos ricos nao apenas trabalhamos e rimos muitos e sempre brinco muito com minha esposa e meu filhos e se podecemos ficar com eles la na escola ficariamos quando eles estaop estudando eu e minha esposa sempre estamos por perto da escola para que se algo der errado sempres estaremos por perto deles tipo ficamos andando no centro ate dar hora de buscalos e que alegria hora que eles si da escola que olhamos aquelas carinhas todos certinho entramos todos no carro e vamos tomar o cafe da tarde e preparamos a janta para irmos trabalhar ne essa e a melhor parte vamos todos posso levar eles para brincar enquanto trabalhamos mais sempre com atençao neles quando eu to ocupado minha esposa ta sempre olhando quando ela ta ocupada eu olho eles ,quando vamos embora se eles estao dormindo pegamos todos dormindo chegamos em casa e ponhamos todos nas caminhas deles claro trocamos roupinha antes de dormi mais sem acordalos que maravilha e nao pensa que brigo com minha esposa nao temos 11 anos de casados e brigamos uma vez logo no primeiro ano de casamento depois conversamos e se entendemos e fizemos um trato sempre conversarmos e tentar resolver as coisas da melhor forma ,sempre ha um geito e so paramos pensar e fazer nao e dificio nao mesmo nao tendo tanto dinheiro a mairia de casais brigao por dinheiro e mais nada emporta parece que so dinheiro resolve tudo pare e pensa semple teremos um geito para sair dessa de dinheiro nao precisa muito para ser feliz basta ter comprinçao ,respeito ,carinho e amor o resto corremos atras .nao grito com as crianças nao bato nas crinças e nao desrespeito as crianças nem minha esposa quando ela nao pode eu posso sempre estaremos asim pior dia e quando um ficou enternado minha esposa com ele e eu em casa com os outros parecia uma eternidade ficamos 3 dias separados sentimos muita falta deles e eles de nos pensa nossa que dor nao ter eles e minha esposa juntos mais dei conta falavamos toda noite de hora em hora levei os outros pra trabalhar comido mais estavamos falando com minha esposa direto ponhava eles na cama conversava com minha esposa e meu filho resando no hospital para vim em bora esse foi meu maior pesadelo ,agora nao estamos todos bem e juntos e nao pensa que e mentira nao nao tenho praque mentir quando eles erao pequenos levei todos para o paraguai para comprar brinquedos que legal em viajando com meus tesourinhos ,maior elgria da minha vida onde vou eles estao comigo e minha esposa tao crescendo e ja sabem precisao de mais atençao e explicaçoes mais dou conta o que nao pode e perder a cabeça e jogar tudo pra cima e correr de nada vai adiantar isso ne ta bem ja falei da minha vida de casado com meus filhos ,adoro crianças e minha esposa tambem gostamos muto tentem primeiro se respeitar e da exemplo pros filhos e nada de ciumes amor nao existe com ciumeras se ter muito ciumes um do outro nao consegue se respeitar deu um tapa um no outro perde o respeito ok e outra nao bebemos nada de bebidas alcolicas e nada de cigarros na minha casa ou carro ok nao tenho nada contra quem gosta de se divertir ou tomar uma bebidinha ou fumar um cigarrinho mais sempre longe das crianças ok obrigado a todos e e possivel ser feliz com a familia e filhos sim e so entender um ao outro que a familia se da bem

  14. TavA disse:

    Cara o Bernardo falou tudo, o casamento acaba a mulher fica chata, a única coisa que salva é o seu bebe mesmo você brincar com ele e se divertir, sexo? No normal voce ja vai ficar uns 5 meses sem ter nada, se sua mulher tiver depressão então, esquece….. sem esperança para saber quando terá, realmente você vira um mero pagaror de contas e como não consigo ser igual a muitos amigos que se divertem fora de casa tento manter a instituição “casamento” mas realmente está difícil, as coisas mudam muito para o homem. Vou resumir para vocês homens…
    sabe aquele momento de futebol? Não tera!!!
    Sabe aquele momento de ver tv? Não terás
    Sabe aquele momento que voce nao Quer conversar com ninguém? Não teras
    Sabe aquele momento de um sexo gostoso? Não teras!!!
    Sabe aquele momento de paz interior com tudo e com todos depois de um dia de trabalho exaustivo? Não teras
    Sabe aquela esposa toda produzida que te recebe de lingeri sexy e falando um monte de safadeza? Não teras!!
    Sabe aqueles passeios ou viagens ? Não teras!!
    Sabe aquele café da manhã ou da tarde de m casal? Não teras!
    Aqueles passeios so shooping tranquilo e rápido? Não teras!
    Aquela sua carteira de investimento financeiro? Não teras

    O que voce terás.

    Dívidas, brigas, cansaço, contas muitas contas, a sua amiguinha sexy te enchendo o saco pra sair com ela porque sabe que você está debilitado tentabdo acabar com seu matrimônio, muito sono.

  15. ? disse:

    comigo foi diferente, já durante a gravidez minha ex começou a mudar comigo, tudo me levou a crer que ela deixou de me amar, pq o tanto de esforço, amor, dinheiro gasto, tempo, depois de tudo o que fiz por nós 3, uma mulher ignorar tudo e simplesmente desejar ficar só, foi um ato tão egoísta, ela não considerou em nenhum momento um nós como casal, como família, nem a mim como um pai que ama a filha, não considerou a nossa historia que tanto me dediquei, não considerou como seria o nosso relacionamento depois de um rompimento, de nós como casal e nós como pai e mãe], não considerou o impacto disso td em nossa filha, considerou apenas seu bem estar em uma cabeça momentaneamente confusa, eu a amava tanto não só com palavras mas com todos os meus atos, trabalhei duro, ela deixou de ser namorada, ou até mesmo esposa já que morávamos juntos, deixou de existir um nós por parte dela, era só ela e nossa filha, me vi expulso, fui deixado de lado pouco a pouco, ela deixou de ser a mulher da minha vida e virou apenas uma mãe, com o tempo ela abandonou td que existia em mim, mesmo jurando me amar, era impossível acreditar, eu não merecia isso, nada disso, eu fui um pai dedicado um marido presente e preocupado, fui o melhor amante, fui fiel, fui uma pessoa maravilhosa em todos os aspectos, quando nossa filha completou 1 ano e pouco fui deixado de vez, com o coração completamente destroçado e preenchido por uma mágoa inexplicável, hoje não sou mais o mesmo. fui contaminado pela decepção, rancor, dor, solidão, fui contaminado pelo abandono e tenho medo de seguir em frente e sentir tudo isso novamente.

    1. Melina disse:

      Ah que triste ler isso! Infelizmente, isso é mais comum do que imaginamos. Sinto muito por sua história e espero que Deus possa consolá-lo e mudar sua vida!

  16. Rogério disse:

    Sou um pai participativo, dei o primeiro banho no meu filho Enzo no hospital, e os primeiro mês dele todo, eu que dei banho também, faço de tudo como dar banho, trocar frauda, acompanha-los ao médico, dar medicação, cozinho, limpo a casa , cuido do bebê, porém, ele com 1 ano e 9 meses, ela ainda está fria e não dá a mínima pro casamento sabe, namorar e raro, sempre só eu procurando, me sinto excluído, já conversei sobre o assunto com ela várias vezes sem sucesso, literalmente, não tenho mais o que fazer, eu e meus pensamentos travamos uma guerra diária, não sei até quando vou conseguir levar isso.

  17. Rogério disse:

    Sou um pai participativo, dei o primeiro banho no meu filho Enzo no hospital, e os primeiro mês dele todo, eu que dei banho também, faço de tudo como dar banho, trocar frauda, acompanha-los ao médico, dar medicação, cozinho, limpo a casa , cuido do bebê, porém, ele com 1 ano e 9 meses, ela ainda está fria e não dá a mínima pro casamento sabe, não expressa nenhuma manifestação de carinho a minha pessoa, namorar e raro, sempre só eu procurando, me sinto excluído, já conversei sobre o assunto com ela várias vezes sem sucesso, literalmente, não tenho mais o que fazer, eu e meus pensamentos travamos uma guerra diária, não sei até quando vou conseguir levar isso.

    1. Melina disse:

      Fico tão triste em ler relatos como esse. Espero – de coração – que vocês consigam se acertar. Que ela abra os olhos e que você consiga ter mais paciência. Pelo bem dessa família <3

  18. Anônimo disse:

    Meu filho está quase completando 10 meses e tenho feito além do meu alcance mas está sendo muito difícil. Temos babá que cuida dele e da casa em geral. Tenho feito a comida semanal dele (vi que era muito difícil pra ela fazer durante o final de semana). Minha vida social é praticamente nula. Carinho, atenção, ou qualquer outra coisa é inexistente. Sexo já até desampredi. Ela me procurar então, nem lembro quando isso ocorreu. E se pudesse eu compareceria TODOS OS DIAS. Faço tudo que está ao meu alcance. Tudo mesmo! Fraldas, banho, alimentação, brincadeiras… Queria ter leite para amamentar! O único trabalho que ele dá é que é ruim para dormir. Acorda umas 4 vezes todas as noites. Em duas deles eu que vou para acalmar o choro e ele voltar a dormir. Não existe espaço para o diálogo. Toda tentativa vira briga. Eu não sei mais o que fazer para ter pelo menos 10% da mulher com quem me casei. Já li muito a respeito, tenho uma puta compreensão! Sou completamente contra trair. Já saímos, viajamos e tudo mais. Mas a cada tentativa, até de dormir abraçados sem tentativa de sexo, já é difícil. Nossa intimidade é um “Ploc” (sem nem barulho por parte dela) quando nos despedimos para trabalhar. Sei que o bebê literalmente suga a mãe, mas está sendo FODA! Não tenho nenhum ciúme dele ou coisa parecida. O que sinto é só amor! E o dele é muito correspondido. Do outro lado é só patada! O sentimento é de desespero já.

  19. Sirlene disse:

    Minha bebê já tem 6 meses e o marido não dá atenção quase nenhuma para o bebê e isso me irrita profundamente. Ela foi planejada pelos dois, eu fico o dia todo com ela sozinha, ele chega do trabalho e já vai pra academia. Se limita a mexer com ela por uns 5 minutos, nunca ficou mais que uma hora sozinho com ela. Finais de semana some pra ir pra o clube ou futebol. Estou exausta e infeliz com ele. Pensando em ir embora,mas ainda não sei pra onde.

  20. Maurício disse:

    Lendo tudo isso, me identifico! Tivemos uma filha LINDA que fará 4 meses no próximo dia 14. Foi uma gravidez um pouco conturbada por conta de alguns falsos diagnósticos e passamos por tudo JUNTOS e UNIDOS!! Sempre fomos assim, aliás.
    Pois bem. Nossa filha nasceu e 1 semana depois, pronto. O casamento que era ótimo, ficou horrível. Eu fui criado com pai e mãe que se ajudavam. Meu pai limpava a casa enquanto minha mãe fazia a comida, ou minha mãe limpava a casa enquanto meu pai fazia comida. Fui criado vendo a participação do pai em tudo que era de casa. Os dois trabalhavam fora e se ajudavam muito. Eu então, sempre tive a visão de que homem, tem sim que ajudar em TUDO!! E é isso que faço. Limpo casa, faço comida, troco fralda, dou mamadeira, faco dormir, dou banho, tudo. E acordo todos os dias às 5 da manhã para ir trabalhar. Minha esposa trabalha fora também e tem TOC… Aí está o problema: Nada do que faço está bom. Todos os dias tenho que escutar reclamações. Reclama de tudo e algumas são coisas tão ridículas, que eu desacredito.
    As brigas têm sido diárias e mesmo assim, continuo fazendo tudo.
    Já disse a ela que eu não consigo ter a iniciativa de separar, pois as amo muito (minha esposa e nossa filha). E amo a família que formamos. Tento conversar, expor meus sentimentos, mas ela está sempre cansada demais para qualquer conversa. Eu não sei mais o que faço. Tento ser o melhor, mas nunca está bom. Perfeito ninguém é e tenho defeitos sim. Porém, sou EXTREMAMENTE fiel, sempre elogio minha esposa, enfim. Com certeza deve estar faltando algo que eu não faça, porém, não consigo achar.
    Sexo? Nem falo nada a respeito aqui pq nem lembro a última vez que tivemos relação. E não foi por falta de procura da minha parte. Foi por excessos de “Nãos dela que decidi por bem, parar de procurá-la.
    E pessoal… não é fácil. Não é fácil mesmo.
    Espero que tudo se resolva da melhor maneira possível. Quero ver minha esposa feliz. Seja comigo ou não. Mas já disse a ela que, se caso a gente se separe, a única coisa que quero dela é só que não me deixe longe de nossa filha.
    Lendo todo a os comentários, vejo que é Maia comum do que imaginei.
    Boa sorte à todos os pais e todas as mães e que valorizem o casamento e lutem por ele; pois quando há amor de verdade, as fazes difíceis são superadas.
    Abraços.

    1. Melina disse:

      Sinto muito em ler a sua história – como a de outros pais aqui.
      Torço e oro para que sua esposa abra os olhos e para que você consiga encontrar paciências e forças até que esse momento aconteça :(

  21. Clodoaldo Silva disse:

    Parabéns pelo Artigo!
    Mas minha história pode desmoronar muito ideias por aqui!
    Logo que comecei a namorar com minha esposa ela engravidou, a criança nasceu e foi desse jeito aí, porém, não nos separamos e acabei traindo ela, eu sei foi horrível, faço parte da estatística de homens sem vergonha, mas antes de você me julgar, eu tive tempo de me recompor e racionar, refleti muito e pesquisei muito sobre o assunto, conclusão, descobri quase todos os mistérios por trás do relacionamento, me tornei um novo homem, aprendi com meu erro, compreendi mais minha esposa, descobri coisas como, até o fato de minha esposa pensar que eu estive com outra atrapalhava na recuperação do relacionamento, e foram longos 5 anos de muito investimento, hoje sei sobre tudo, desde estudos sobre relacionamentos, faço a maior parte das tarefas em casa, lembro de fazer tudo sobre nossa filha, desde a comida, dever de casa até escovar os dentes antes de dormir, elogio minha esposa diariamente, motivo ela a se arrumar, compro maquiagem, dou dinheiro para comprar roupas, sapatos, já fiz declarações em público no microfone de uma igreja.

    Então você pensa, esse relacionamento é lindo!
    Bom, parece aos olhos de muitos que é um relacionamento lindo, é em quase tudo é, mas infelizmente a maldição do SEXO, ainda me persegue, acredite, hoje nossa filha tem 7 anos e durante a noite a mãe passe a maior parte do tempo dormindo com ela, e simplesmente, dorme! Esquece completamente que eu sou uma espécie humana sedenta por sexo, isso não é machismo antes que vc fale, pois estudei muito sobre isso, pois cheguei a pensar que eu era doente por sexo, por querer fazer pelo menos 3 vezes na semana, mas saiba que isso no homem é quase que uma necessidade, em alguns homens a produção excessiva de sêmen chega a doer.

    Então especialistas, qual é o problema das mulheres quando se tornam mães, será que tornam outra criatura e o SEXO passa a ser algo dispensável?

    1. Melina disse:

      Sinto muito em ler a sua história.
      Torço e oro para que sua esposa abra os olhos e para que você consiga encontrar uma estratégia para conversar com ela sobre isso!

  22. Carlos disse:

    Lendo muitas histórias me identifico em muitas, primeiramente acredito na família acima de tudo por muitas vezes abdicando até da minha felicidade, pois acredito que isso seja uma faze pois tudo que conquistamos em 11 anos de relacionamento sempre foi muito organizado, desde o namoro, noivado o casamento é o bebê a gestação foi maravilhosa curtimos juntos tudo desde o chá revelação até todos os detalhes do quartinho do BB, nosso BB chegou cheio de saúde trazendo muita alegria, sempre fui um pai muito participativo não só nos afazeres do lar quanto com o nosso BB sempre fiz questão de ter muita convivência com ele, mais já se passaram 1 ano e mesmo com diversas conversas com minha esposa estou vendo minha energia se acabar, estou carente não só da nossa vida sexual mais de um carinho uma conversa um momento do casal que mais que me esforce vejo nossa relação descendo a ladeira vejo já ela como mãe e não mais a minha esposa e aos poucos acho que ela também me vê como pai, pois vejo não fazer nenhuma questão de estarmos integrados ao menos que seja de interesse dela ou em pró do nosso bb, não quero ser egoísta amo meu filho mais que tudo mais o casal precisa ter muito discernimento na relação depois da chegada do BB o homem usa mais a razão que a emoção mais mulher é diferente nesta parte pois usa a emoção acima de tudo é pensa apenas no presente sem se preocupar no futuro, não gostaria de chegar ao ponto de separar mais vejo essa ideia cada dia mais forte em nosso dia a dia, espero que seja uma faze pois não acredito que um BB que veio na intenção de fortalecer mais os laços fraternais seja o pivo de uma separação, obrigado a todos pelos depoimentos me ajudaram muito neste momento muito difícil da minha vida.

  23. Túlio barros ornelas disse:

    Rapaz, fiquei assustado com alguns comentários, como se ter filho fosse a pior coisa do mundo. Parece um cabo-de-guerra entre pais e filho(a), como se a família não fosse feliz após uma criança. Gente, tudo são fases da vida, a mulher precisa de um tempo mesmo só para o filho, pois ele é recém-chegado e os dois deviam dar tenção a isso. Eu e minha esposa casamos a 7 meses e pensamos sim em ter filhos, pois eu sou doido para ser pai e ela ser mãe, mas vi aqui que isso é o maior inferno na vida de alguns aqui. Será despreparo? Será egoísmo de uma das partes? Caramba, só de saber que eu possa ter sido o motivo da separação dos meus pais quando eu era pequeno é muito triste! Sou de igreja evangélica, mas podia ser da católica também, qualquer uma das duas, e lá eu vejo os pais sempre felizes e lógico que podem ter problemas, mas procuram sempre ajudar uns aos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 10 anos, e Ana Júlia, 5 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados