Durante a Gravidez descolamento de placenta

O que é descolamento de placenta?

22 de junho de 2017

Este é um texto de autoria do ginecologista e obstetra Bruno Jacob sobre descolamento de placenta. Você também pode acompanhar outras informações muito bacanas que ele publica no Instagram e no Facebook.

A placenta é o principal órgão na gravidez (sim, ela é um órgão!). Ela faz toda a nutrição daquele pequeno embrião que está iniciando seu desenvolvimento até se tornar um feto e nascer como um recém-nascido grande e saudável.

A placenta tem a forma de um disco, é formada por vários cotilédones. Ela possui uma parte que fica aderida ao útero (parte materna) e uma parte que contém a membrana amniótica, onde fica o líquido e o feto (parte fetal).

A face materna faz todas as trocas de nutrientes da circulação fetal com a circulação materna, além do importante suprimento de oxigênio, necessário para que o bebê se mantenha vivo.

Logo, não é muito difícil entender quais as repercussões que o descolamento da placenta (seguido pela interrupção de suprimento) tem sobre o feto dentro do útero.

O descolamento pode ser de uma área pequena da placenta, levando a uma restrição de crescimento fetal, ou pode ocorrer de maneira abrupta e em grande extensão, causando desfechos severos como óbito fetal.

Mas como saber se minha placenta descolou?

Os sinais são facilmente perceptíveis e chamam a atenção do casal, que na maioria das vezes procuram prontamente o pronto socorro.

– Sangramento vaginal importante.

– Fortes dores abdominais.

– Contração uterino intensa e constante.

– Diminuição dos movimentos fetais.

Mas nem sempre os sintomas são acentuados dessa maneira, podendo em alguns casos, ocorrer de maneira mais silenciosa.

E quais os fatores de risco para ter esse descolamento?

– Paciente com descolamentos em gestações anteriores

– Hipertensão crônica, hipertensão gestacional ou pré-eclâmpsia

– Desordens de coagulação

– Rotura da bolsa

– Aumento de líquido amniótico

– Tiveram sangramento prévio na gestação

– Gestação gemelar

– Trauma no abdome

– Tabagismo

– Anomalia uterina

O que fazer em caso de descolamento de placenta?

A conduta é diferente em relação à área de descolamento, semanas de gestação, viabilidade fetal e bem estar materno. Ou seja, uma mulher com 38 semanas de idade gestacional, com feto vivo e grande área de descolamento deve ser feito o parto mais rápido possível. Já uma paciente de 20 semanas, com pequena área de descolamento deve ser observada e acompanhada para avaliar o bem estar e desenvolvimento fetal.

O importante é sempre ficar alerta aos sinais e sintomas de risco na gravidez. Zelo nunca é demais.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 9 anos, e Ana Júlia, 4 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados