Sem categoria dicas pediatra estados unidos

Pediatra nos Estados Unidos: como funciona?

29 de outubro de 2023

Estamos morando aqui nos Estados Unidos desde de março de 2022. Mudamos quando as meninas tinham 14 anos, 8 anos e 2 meses e meio. Portanto, uma das preocupações era encontrar um pediatra meio logo.

O pediatra é um médico de saúde primária. Por isso, as consultas de well-check (rotina) são, geralmente, cobertas pelo plano de saúde sem coparticipação. Já as consultas chamadas sick-visit (por causa de algumas doença, sintoma) são em parte pagas pelo paciente. Claro que pode ser diferente com seu plano de saúde, mas a maioria funciona assim.

No final desse texto compartilho três vídeos com a nossa experiência com pediatra nos Estados Unidos e também algumas informações úteis para você que vai morar com criança nos EUA. Mas, antes, quero dar algumas informações genéricas:

Pediatra nos Estados Unidos

O calendário de visitas de rotina nos EUA é diferente do calendário no Brasil.

Em geral, os bebês irão ao médico nas seguintes idades:
– 3-5 dias
– 1 mês
– 2 meses
– 4 meses
– 6 meses
– 9 meses
– 12 meses
– 15 meses
– 18 meses
– 24 meses
– 30 meses

A partir de 3 anos, é uma consulta anual. E, sim, pode se acostumar que todo mundo tem mania de falar a idade do bebê em meses até muito depois de um ano de idade. Eu nunca sei, preciso fazer as contas, rs.

Como se preparar para a visita o pediatra nos EUA?

Nesse vídeo abaixo, eu dei algumas dicas de palavras que são importantes na hora de consultar um pediatra. Eu não sei como é o seu nível de inglês, porém, sugiro você se “preparar” antes a não ser que você seja muito fluente. Eu me considero uma boa falante e sempre gosto de me programar com tudo que preciso falar para não ser pega desprevenida na hora da consulta por não conseguir comunicar algum detalhe importante.

É claro que, na maioria das clínicas, eles contam com aplicativos ou mesmo profissionais que podem ajudar na tradução. Eles são bastante inclusivos nesse aspecto. Porém, eu não gosto. Prefiro tentar comunicar eu mesma (nem que precisa recorrer ao Tradutor do celular em alguma emergência).

Para você se preparar melhor, saiba algumas coisas que o médico deve perguntar numa consulta de rotina. Então, já observe nas semanas anteriores para estar com essas informações atualizadas:

Hábitos de sono (sleep habits): como a criança está dormindo durante o dia (se ainda fizer soneca) e à noite e por quanto tempo?
Funcionamento do intestino (bowel movements): quantas vezes por dia faz cocô?
Alimentação (feeding): o que está comendo e com que frequência?
Desenvolvimento físico (physical development): vai perguntar sobre marcos de desenvolvimento comuns para os bebês, especialmente até os três anos, para garantir que não há atrasos. Aos 9 meses, fizemos um teste bem completo respondendo questões de desenvolvimento que, inclusive, nos levaram ao programa de intervenção precoce com a fisioterapeuta (leia sobre isso aqui)
Desenvolvimento de linguagem (language development): a mesma questão do ponto acima. No caso do bebê, que sons ele faz, com que frequência, já fala palavras etc?
Desenvolvimento socioemocional (social emotional development): no caso do bebê, ele sorri, ri, interage, como brinca com outros, etc? Para as crianças mais velhas, é questionado sobre amizades. E, no caso do adolescente, o médico pode solicitar uma consulta sem a presença dos pais – caso note que precisa investigar questões emocionais que o paciente possa ter vergonha de falar. Eu acho horrível isso, mas entendo no caso de famílias abusivas.
– Sinais de alerta (red flags): há alguma coisa que preocupa você sobre o desenvolvimento do seu bebê?

 

 

Pediatra nos EUA: Dicas gerais

– Leve as perguntas anotadas. Sabe quando algumas coisas vão surgindo no intervalo entre uma visita e outra? Então, vai anotando para não esquecer (isso vale no Brasil também). E antes da consulta, confira o seu inglês para comunicar essas questões.
– Se achar que precisa de algum especialista para o seu filho, insista. Se acha que tem algo de errado com a criança, reforce. Sei que vale para qualquer país do mundo: muitos médicos veem aqueles 30 minutos de nosso filho num período de meses e não conseguem ver aquilo que nós, mães e pais, estamos notando. Portanto, não se retraia se você acha que seu filho precisa de algo que o pediatra não está indicando. Insista. Aqui nos EUA, é o pediatra que irá encaminhar para qualquer especialista, então, faça dele seu aliado!

Vídeos sobre pediatra nos Estados Unidos

Contei algumas experiências que tivemos com pediatras aqui nos EUA. Espero que gostem das curiosidades e também das dicas.

 

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − oito =

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem Sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados