Para Mães e Pais adaptação escolar

Adaptação escolar: dicas de especialistas

3 de fevereiro de 2015

A adaptação escolar (principalmente no caso dos menores) pode ser um momento difícil tanto para as crianças quanto para os pais. Por isso, as psicopedagogas Thais Cremer e Cassiana Tardivo, da consultoria Things to Teach, escreveram este texto bem legal aqui para o blog. Dá uma olhada e avise papais e mamães que possam estar tendo dificuldades com esta fase.

A adaptação escolar é a fase em que a criança irá adaptar-se a uma nova realidade. É uma fase onde ela descobre um novo círculo de relações interpessoais e começa a aprender que não existem apenas os laços familiares.

Nesse período as dificuldades manifestadas pelos pequenos, na hora de integrarem-se ao  novo espaço e fazerem amizade com novos colegas, podem ter explicação não apenas no caráter peculiar da idade ou comportamento da criança, mas também na conduta dos pais.

Nas famílias em que os filhos ficam muito dependentes do carinho materno e vivem isolados do contato com as outras crianças, o processo de adaptação torna-se mais complicado. Quanto mais a criança tem um espaço só para ela, onde não precisa compartilhar nada e é sempre atendida, é mais provável que tenha mais dificuldade no período de adaptação. A reação mais comum é a criança se sentir “abandonada” pelos pais quando é deixada na escola nas primeiras vezes, como se eles não fossem mais retornar para buscá-la.

É importante que a iniciação escolar seja conduzida de forma natural e sempre preocupada com o bem estar da criança.

Ideias para uma adaptação escolar menos traumática

  • Nos primeiros dias, a criança  pode ir à escola e permanecer um período menor (de uma a duas horas) e depois voltar para casa;
  • A companhia dos pais ou de alguém que ela esteja acostuma a ficar, uma babá, a avó, é importante para a criança aceitar melhor a adaptação. No segundo dia, siga o mesmo procedimento.
  • Levar um brinquedo da criança à escola pode ajudá-la a se sentir mais familiarizada com o ambiente;
  • Conforme os dias  forem passando, amplie o horário de permanência na escola de forma gradativa.

Até quando vai a adaptação escolar?

O tempo necessário para a adaptação depende de cada caso. Não deve existir um período determinado para completar esse processo. No geral as escolas usam o tempo de uma a duas semanas.

Não adianta a mãe ficar uma semana na escola dentro da sala de aula. A criança precisa adquirir confiança na pessoa que está com ela na escola.

Dica aos pais na fase de adaptação escolar:

Nesta fase:  Mantenha a rotina normal da criança no período de adaptação, evitando propor mudanças, como tirar a chupeta, a mamadeira ou a fralda.

Evitem perguntas como: “ Gostou da professora?” ou “Já conheceu muitos amiguinhos?” , que só pressionam a criança e podem gerar mais ansiedade ou insegurança. A criança vivencia novas experiências de forma diferente de como os adultos vivenciam.  É melhor deixá-la se expressar livremente, mesmo que isso não ocorra logo de início.

É bom, antes das aulas começarem, já retomar ou adotar um ritmo de horário que será parecido com o que a criança vai ter quando as aulas começarem.

Para ajudar na organização da casa e da estrutura nova que vai se instalar, você pode começar a colocar a criança para dormir no horário que ela terá que ir para a cama durante os dias de aula. Os horários de almoço e sono da tarde e/ou manhã (depende do horário que a criança vai para a escola) também podem ir se ajustando.

Outro ponto importante, é conversar com a criança e ir explicando todos os dias o que vai acontecer, explicar que ela vai iniciar uma nova etapa na vida dela, que é importante, que ela vai gostar, que a mamãe e o papai estão contentes por ela, que ela vai conhecer outras crianças, vai fazer novas atividades, vai brincar e etc. Enfatizar o aspecto positivo dessa mudança. Dessa forma, a criança vai se sentir segura, pois sabe que os pais também estão seguros da decisão de colocá-la na escola.

No início da vida escolar, e/ou mesmo quando troca de escola, a criança pode sofrer algumas mudanças de comportamento. Algumas podem começar a ter medo a noite, outras podem voltar a fazer xixi na roupa, podem regredir e pedirem ajuda para tudo, podem exigir mais atenção dos pais no início, o sono também pode se tornar um pouco mais conturbado. A boa notícia é que tudo isso passa, não dura para sempre. A separação é vivida de uma maneira mais difícil para criança, e até para algumas mães.

Algumas crianças entendem que a mãe está deixando-as e que não voltarão mais para buscá-las. Por isso a importância de nunca sair da escola sem se despedir da criança e dizer a ela que a mamãe vai voltar e que não vai demorar, que a ama e que quer que ela se divirta. Fale sempre a verdade: “mamãe vai trabalhar e 17h volta te buscar” . Mesmo que ela não entenda as horas se sentirá segura pela sua verdade e segurança.

Se a mamãe estiver insegura, ficar fazendo cara de tristeza, com dó, pode ter certeza que a criança vai sofrer, pois ela entenderá que a escola não é segura.

Lembre-se independente da idade que os pais decidirem colocar os filhos na escola, a escola fará parte da vida da criança. Não é ruim ingressá-los na escola, é bom, sadio e trará novas e excelentes experiências para os filhos, estimulando-os a crescerem e adquirirem novos saberes!!

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + um =

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem Sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados