Para Mães e Pais ankle brace órtese suporte tornozelo bebê hipermobilidade

Ankle braces, órtese de suporte para o tornozelo do bebê com hipermobilidade

21 de fevereiro de 2023

A Abigail está fazendo fisioterapia desde os 10 meses por conta de um atraso motor que se manifestou principalmente na dificuldade de engatinhar na época. Com ajuda da fisioterapeuta, identificamos que o problema é uma hipermobilidade ou frouxidão ligamentar que dificulta o desenvolvimento motor em alguns casos.

(Leia mais sobre isso neste post: hipermobilidade em bebês)

Já contei, inclusive, que conseguimos identificar essa frouxidão nos joelhos e tornozelos, o que dificulta o equilíbrio e a capacidade de ficar em pé sem apoio (ou mesmo andar). Abigail está com 1 ano e quase 2 meses não fica em pé sem apoio.

A gente tentou um tênis de cano alto para dar suporte no tornozelo, mas no caso dela não deu certo. Então, a fisioterapeuta indicou uma órtese, um ankle braces, como chamam aqui.

Ela indicou um lugar numa cidade próxima (45 minutos de casa), então fomos lá para a avaliação. A especialista mediu o pé da Abigail, deixou que eu escolhesse a estampa e as cores e e mandou fazer a órtese sob medida.

O seguro pagou uma parte e a gente pagou mais 500 dólares. No dia que fui buscar, ela explicou certinho como colocar e deu a orientação para adaptação nos primeiros dias: começar com 1 hora por dia, aumentar para duas no dia seguinte, depois três e assim por diante – até atingir seis horas diárias.

Nos primeiro dias, ela se incomodou. Resmungava só de me ver pegar a “botinha” como a gente chama. Mas depois de uma semana, já está mega acostumada. Na foto, dá para notar que tem horas que ela ainda faz super extensão do joelho para trás.

órtese suporte tornozelo bebê hipermobilidade ankle brace

Essa órtese é para ser usada com meia por baixo e tênis por cima. E esse foi outro desafio. Achar um tênis – que não fosse vários tamanhos maiores – em que o pé com o brace coubesse.

Depois de muita luta, achei um tênis para usar com ankle brace: esse da Under Armour, largo suficiente atrás e com um velcro que só vai (não é vai e vem, sabe como?). Assim, o velcro alcança no limite por baixo da língua, mas ainda alcança. Ah, não é cadarço, é elástico, mas que abre bem para colocar o pé!

tênis bebê ankle brace órtese tornozelo

Ainda não sei quanto tempo a Abigail precisará usar o brace (espero que pouco), mas o fato de termos sessão semanal com a fisioterapeuta me deixa mais tranquila porque, afinal, temos avaliação periódica.

Atualização

A Abigail parou de usar a órtese com 1 ano e 7 meses. Fomos diminuindo aos poucos, até que a fisioterapeuta liberou definitivamente. Ela andou com 1 ano e 4 meses (ainda tímida), mas com 1 ano e 5 meses já estava bem desenvolta. Ela ainda tinha dificuldade em levantar do chão sozinha, sempre precisava de apoio. Conseguiu por volta de um ano e meio, o que foi um grande marco para ela e quando começamos a diminuir a órtese.

Ela ainda tem o joelho e pés bem rotacionados para dentro (eu tenho certeza que é uma mistura da hipermobilidade com a questão da língua presa – faremos uma nova frenectomia no Brasil esse ano).

Uma ajuda extra

Algo que ajudou bastante no processo de andar sem apoio e fortalecer essa musculatura do tornozelo foi o “andador/ empurrador” da Fisher-Price. Comprei aqui num brechó por US$ 10 (e estava novinho) e foi ótimo.

Como ela já estava grandinha (+ de 1 ano) e já tinha noção do “ficar em pé” – ainda que com apoio, ela não escorregava ao tentar levantar apoiada no andador. Esse é um dos possíveis problemas desse produto específico: a criança tenta levantar se apoiando, ele escorrega e ela dá de cara no chão. Porém, como a Abigail já estava em outro estágio do desenvolvimento, não foi um problema (ela puxa o andador, não é puxada por ele).

Então, ela passava vários minutos por dia, caminhando com ele pela vizinhança (e mesmo dentro de casa). Isso ajudou a fortalecer a musculatura da perna e dos tornozelos. Depois que começamos a usar, ela avançou demais no processo de caminhar sem apoio, foi bem impressionante!

Lembrando que: andador daquele tipo redondo que a criança entra não são indicados por nenhum profissional de saúde!! E esse tipo, empurrador, tem que tomar o cuidado que comentei acima. Porém, existe andador/empurrador com trava. Vou deixar aqui as opções para vocês:

Fisher-Price tipo o da Abigail: https://amzn.to/3HL3QZ6

Fisher-Price diferente, com menos risco de escorregar: https://amzn.to/3UkrinE

De outra marca que dize que tem trava na roda: https://amzn.to/49mgHN6

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 6 =

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem Sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados