Durante a Gravidez

Em busca da mamadeira perfeita!

18 de setembro de 2010

Comparo uma mãe de primeira viagem comprando mamadeira a uma adolescente escolhendo seu primeiro absorvente: nunca ninguém te disse que haveria tantas opções. E você sabe que alguns são bons e que alguns são muito ruins, mas você não tem certeza como identificar. Além disso, você sabe também que para cada pessoa ou cada ocasião, existe um produto mais indicado, só falta descobrir qual!

Ao contrário, entretanto, da adolescente ansiosa em “virar mocinha”, eu nunca quis ter que comprar mamadeiras. Na minha ideia, a Manuela mamaria apenas no seio e quando fosse para parar, iria direto para o copo de transição, como orientado no curso de gestantes. Então, para que comprar mamadeira?

É claro que eu ganhei uma pequenininha durante a gestação, de presente da minha cunhada, e a Manuela usou nos dois primeiros meses com um chazinho para tentar diminuir a cólica. Aos quatro meses, tivemos que começar a complementar com o Nan, então, a minha idealização foi por água abaixo e tive que comprar mamadeiras. Seguem, então, as minhas indicações:

Comecei minha jornada com MAMADEIRAS NUK , devidamente equipadas com bicos ortodônticos. Depois comprei umas duas CHICCO porque são MUUITO lindas. Mas não usei o bico que vinha junto (porque era redondo), usei os bicos ortodônticos na NUK.

Depois de um tempo, no shopping, vi uma mulher usando uma mamadeira UMIX (abaixo) e decidi que PRECISAVA de uma dessas. Isso porque, você coloca o leite em pó em um compartimento, a água no outro e, na hora da mamada, mistura tudo com um “clique”. É super fácil e prático mesmo. (Lembrando que fórmulas infantis DEVEM ser preparadas na hora, não podem ser levadas prontas).

Entretanto, eu logo achei alguns probleminhas… O primeiro e principal é que ela tem que estar extretamente seca para você poder colocar o leite em pó! E são muitas “pecinhas”, borrachinhas, encaixes.. E tudo isso precisa estar numa secura saariana, senão, o leite gruda e azeda.  Além do mais, se você quiser colocar água quente para que esteja morna na hora de usar, sem precisar esquentar, o vapor também ajuda a grudar o leite.

Mas, para um momento em que toda discrição é pouca, é uma boa opção. Eu usei, por exemplo, no meio de uma colação de formatura e ninguém percebeu. Basta tomar cuidado na hora da limpeza.

blog_mamadeiramamMas a mamadeira pela qual me apaixonei e continuo usando até hoje foi a da MAM (esquerda). Apesar de ter  uma mamadeira específica para prevenir cólica bem parecida com essa, não é a que eu uso, mas não posso dizer se é boa ou ruim porque nunca experimentei. Essa, entretanto, me conquistou por um motivo principal. Além de bonita e de muita capacidade, ela dispensa aquelas tampinhas brancas que a gente coloca para “fechar a mamadeira” e, então, “bater” o leite sem correr o risco de vazar tudo pelo bico.

Isso porque, a tampa dela encaixa-se perfeitamente no furinho do bico e você pode balançar à vontade – transportar de cabeça para baixo, se quiser – e não vai vazar! É ótima mesmo… Tenho umas três e sou uma consumidora muito satisfeita.

Mas, toda da praticidade da mamadeira vai por água abaixo se, além da mamadeira ideal, você não tiver uma forma de transportar o leite em pó. Como as fórmulas infantis exigem a dose exata para cada quantidade de água, existem dosadores que você pode comprar e já deixar na quantidade certa.

(Já adianto, que eles também sofrem com aquela questão da UMIX, eles precisam estar beeeem secos antes de colocar o leite em pó. Entretanto, como não são cheios de peças como a mamadeira em questão, é muito mais simples de conseguir a dita secura).

Eu até cheguei a comprar um dosador para três doses – como a maioria do mercado -, mas quase nem usei. Tanto que nem lembro o marca que era. Mas antes desse, eu comprei um dosador da Munchkin (abaixo), para três doses que veio com um dosador único de brinde. Foi esse que eu usei MUITO (o único). Porque era difícil eu ficar tanto tempo fora de casa a ponto de precisar de mais de uma dose de leite. Além disso, se precisasse, deixava uma dose no dosador e outra, na mamadeira. Se eu fosse precisar mais do que isso, daí levava um pouco de leite e a colher da medida em um potinho plástico mesmo.

Enfim, hoje a Manuela já parou de tomar a fórmula, mas a mamadeira continua para o leitinho (integral) da noite. Já aposentamos o dosador, mas ainda usamos – e muito – a MAM. No próximo post, falarei sobre o copo de transição.

Leia também:
Quando e como tirar a mamadeira?

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 9 anos, e Ana Júlia, 4 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados