fbpx
Durante a Gravidez enjoo na gravidez

Enjoo na gravidez: por que acontece e como lidar?

9 de junho de 2021

O enjoo na gravidez é um sintoma clássico que acomete muitas gestantes. Estima-se que atinja entre 70 e 80% das grávidas. Na minha primeira gravidez, eu fui uma das abençoadas que estava nos 20% e não tive enjoo – mas foi só na primeira, rs.

Mas você sabe por que acontece o enjoo na gestação? E mais, importante: como lidar com o enjoo durante a gravidez para diminuir o mal estar?

Por que acontece enjoo na gravidez?

Existem alguns candidatos para o enjoo na gravidez ser tão frequente, entre eles: aumento da produção do suco gástrico, digestão mais lenta, maior sensibilidade no olfato, mas principalmente o aumento no nível do hormônio beta-hCG (aquele que é dosado no exame de sangue).

Quando passa o enjoo de grávida?

O comum é que ele atinja seu pico na 9ª semana (quando acontece o ápice do nível hormonal) e vá diminuindo. Normalmente, o desconforto passa por volta de 12 semanas (fim do primeiro trimestre).

Mas tudo pode acontecer, infelizmente. Há gente que passa a gravidez inteira meio nauseada. Espero que não aconteça com ninguém por aí! Na minha segunda gestação, meu enjoo era leve, mas bem chato e passou definitivamente por volta de 16 semanas.

Enjoo e vômito na gravidez podem ser perigosos?

O enjoo em si é desconfortável e pode se tornar um problema se limitar demais a ingestão de alimentos. Outro problema é que a gente acaba comendo o que consegue e, muitas vezes, não são necessariamente alimentos saudáveis. Assim, diminuímos a ingestão de nutrientes importantes e exageramos no consumo daquilo que não faz tão bem. É preciso cuidar!

Os vômitos em ocasiões isoladas não devem significar risco, mas com frequência podem se torna perigosos sim. Avise o seu médico a frequência com que está vomitando!

Dá para evitar ou diminuir os enjoos na gravidez?

Existem algumas dicas gerais que todo mundo costuma dar. Algumas funcionaram melhor na minha época de enjoo, outras tiveram poucos efeitos. Mas vale tentar por aí.

Comer menos quantidade mais vezes ao dia. Em vez de fazer grandes refeições, faça pequenos lanches (saudáveis) para evitar que seu estômago fique vazio. Aqui era assim: estômago vazio era sinônimo de mal estar. Por outro lado, comer muito também não ajuda! Então, esse equilíbrio é fundamental.

Comer antes de levantar da cama. O enjoo de grávida é conhecido como enjoo matinal porque, para a maioria delas, é mais comum no período da manhã. Aqui, era o dia todo! Mas, muitas vezes, comer alguma coisinha (tipo uma bolacha de água e sal) e esperar para levantar da cama já ajuda naquele mal estar logo cedo.

Tomar água. A hidratação adequada do corpo sempre ajuda, inclusive nos enjoos.

Atividade física. Se seu médico liberou, faça suas atividades físicas regulares. Seu corpo funciona melhor e, consequentemente, o mal estar diminui.

Alimentos frios e com pouco tempero. Em geral, são alimentos que não enjoam tanto as gestantes. Aqui em casa, eu comia muito pepino azedo, melancia e picolé de limão (aliás, os cítricos tendem a ajudar também. Por isso, pode espremer um limão na sua água também).

Evitar cheiros fortes. Grávida tem um olfato muito apurado e isso acaba fazendo com que enjoe mais fácil também. Eu lembro como sofria para fazer almoço para a família em épocas de enjoo! Se conseguir, evite os cheiros fortes!

Como foi a sua experiência?

E aí, você enjoou (ou está enjoando) muito durante a gravidez? Que outras dicas sugere para amenizar o mal estar?

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 12 anos, e Ana Júlia, 7 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2021 - Todos os direitos reservados