Lugares e Produtos

“Humanização não é a via de parto, é respeitar o desejo da gestante”

26 de novembro de 2018

No último sábado, tivemos a palestra “Quem tem medo de parto normal?”, com o patrocínio da Peg-Pérego, apoio da Gambo Premium Shoes e Xiquita Premium. O evento foi incrível, com informações super pertinentes e válidas para as gestantes (e papais) presentes. As fotos são da Adrieli Cancelier.

Algo que ficou ecoando na minha mente foi essa frase da Patrícia Teixeira, doula incrível  que conduziu os temas: “Humanização não é a via de parto – se sai por cima ou por baixo – é respeitar o desejo da gestante”.

Ou seja, o parto não é sinônimo de humanização. O atendimento, a atenção à gestante, a comunicação clara, o respeito àquilo que a mulher e seu companheiro decidiram para esse momento… é isso que significa humanização. 

Para que as mulheres consigam ter esses seus desejos garantidos, a principal “arma” é a informação. Saber quais são os seus direitos e deixar claro à equipe médica que você os conhece.

Cartilha contra violência obstétrica

Como a informação é a maior arma contra a violência obstétrica, a Patrícia disponibilizou para download a: Cartilha Contra Violência Obstétrica. Acesse, baixe e compartilhe com o máximo de pessoas possível.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 9 anos, e Ana Júlia, 4 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados