Para Mães e Pais

Visita na maternidade ou em casa: prós e contras

7 de Janeiro de 2018

Quando a Manuela nasceu (há mais de 9 anos), eu tinha decidido no meu coração que preferia receber visitas em casa e não na maternidade.

E acho que é uma questão válida para as mães de primeira viagem porque, afinal, é tanta mudança acontecendo, que é importante ter essas primeiras horas de privacidade para se acostumar com o bebê, com o pós-parto (e pós-cirúrgico, no caso da cesárea), com o sono, com a amamentação…

Uma seguidora no Instagram bem lembrou que esses dias na maternidade são um tempo em que a gente aprende muita coisa. E é verdade, as mães de primeira viagem precisam “sugar” o que podem das enfermeiras e equipe médica antes de irem para casa.

Enfim, você acaba de nascer como mãe e me dá a impressão de que essas horas iniciais são fundamentais para essa adaptação. Não podemos esquecer também que, após uma cesárea, muitas mulheres têm um pós-cirúrgico traumático. O que pode tornar as visitar um tanto quanto desagradáveis.

No meu caso, foi um pouco mais triste porque a Manuela estava na UTI, então, os visitantes nem podiam vê-la. Por outro lado, as visitas ajudaram o tempo a passar um pouco mais rápido. Só era ruim se alguém chegava bem naquele hora que eu tinha autorização para ir até a UTI.

De qualquer maneira, tudo mudou, e na segunda gravidez, eu preferi visitas na maternidade. Eu já não precisava mais de tanta orientação da equipe do hospital e tinha minhas preocupações de adaptação de rotina com duas filhas quando eu chegasse em casa.

Enquete

Fiz uma enquete no Stories do Instagram e a “disputa” foi bem acirrada. 53% preferiram a maternidade enquanto 47% acham melhor receber visita em casa.

Eu realmente acho que é uma escolha bem pessoal, mas como muita gente pediu para dar minha opinião, segue o que eu vejo ser os prós e contras de cada caso.

Visita na maternidade: prós e contras

Na minha opinião, a visita na maternidade é ótima por algumas razões:

Tempo: Em geral, quem vai na maternidade fica menos tempo porque não é um ambiente super confortável e porque as pessoas sabem que há a rotatividade obrigatória de visitantes. Não é que a gente não goste das pessoas, mas no pós-parto não queremos ficar horas papeando com ninguém. Então, na maternidade, você não precisa se preocupar em mandar ninguém embora.

Sem preocupação: A gente também não precisa se preocupar se a casa está arrumada para receber alguém nem precisamos pensar em servir um café ou alguma outra coisa para a visita. Fazer sala nos dias pós-parto é uma coisa nada agradável.

Local neutro: Tem muita gente que, depois do parto, vai passar uns dias na casa da mãe ou da sogra. Ou seja, fica mais complicado receber visitas na casa de outra pessoa, né?

Higiene: No hospital, é mais fácil que os visitantes sigam condutas básicas de higiene. Ninguém vai entrar fumando, todo mundo vai encontrar álcool gel em todo o lado e algumas maternidades não permitem a visita de crianças pequenas. A gente ama as crianças, mas elas não ajudam muito na visita a um bebê recém-nascido.

Mas também há algumas desvantagens em receber as visitas na maternidade:

Pós-parto/ cirúrgico: Independente do tipo de parto (normal ou cesárea), é comum a mãe estar bem cansada. É praticamente impossível descansar se você receber visitas na maternidade. Lembrando que é comum o bebê ficar bem tranquilo nas primeiras horas de vida, o que permitiria que a mãe dormisse um pouco – se as pessoas não ficassem chegando. Sem contar que podem haver complicações e dores comuns após uma cesárea.

Momentos de aprendizado: Especialmente quando a gente é mãe de primeira viagem, os dias na maternidade são um tempo de aprender e sugar tudo o que podemos da equipe de enfermagem: amamentação, troca de fralda, banho etc. Com as visitas, podemos perder algumas dessas orientações tão preciosas.

Amamentação, banho da mãe, xixi: Nesse momento, a mãe precisa de ajuda até para ir ao banheiro, às vezes. No caso da cesárea, os primeiros xixis serão na “comadre”. Tudo isso pode ser desconfortável quando temos visita no quarto. Além disso, as primeiras tentativas de amamentação podem ficar mais difíceis com barulho, conversas e olhares curiosos.

Visita em casa: prós e contras

A visita em casa pode ter vantagens, sim.

Ambiente familiar: Você tem a opção de se retirar caso o local da visita fique muito barulhento ou se estiver muito cansada. Em geral, as mães tem a companhia do marido ou de outras pessoas. Assim, se a visita de prolongar ou ficar ruim para mãe e bebê, basta deixar todo mundo na sala e ir para o quarto – é preciso cara-de-pau, mas todo mundo (sensato) entende.

Mais recuperada: Em geral, em casa, a mulher já está mais recuperada fisicamente, ou seja, mais disposta a conversar e receber pessoas.

Já estamos nos entendendo: Além disso, a mãe e o bebê já estão se entendendo melhor. O vínculo já está mais forte alguns dias após o nascimento.

Dizer NÃO: Salvo se você tiver familiares e amigos muito sem noção, é mais fácil dizer não às visitas em casa. A maternidade é território livre. Já em casa, é muito difícil alguém aparecer sem avisar. Se você não estiver em um bom momento, é só dizer “não” quando a pessoa ligar para falar que vai te visitar.

Mas, para mim, ainda há mais desvantagens.

É tempo de criar rotina: A chegada em casa é o momento de mãe e bebê descobrirem a melhor rotina para si. Onde dormir, como amamentar etc. Esses primeiros dias ainda podem ser muito intensos e complicados em casa para ficar recebendo gente.

Não tem hora nem cerimônia: Às vezes, pode ser muito difícil fazer a visita ir embora quando estamos em casa. Elas tendem a ficar mais tempo e muitas delas esperam tomar um café com você!

Limpeza e organização: Eu não consigo receber gente em casa sem antes organizar e limpar. Esse é um tipo de preocupação que eu prefiro não ter nos primeiros dias com o bebê. Além disso, quando as visitas vão embora, geralmente, fica a necessidade limpar novamente.

Puerpério é tempo de receber visitas?

Como já falei aqui no blog, eu acho que o puerpério é algo muito pessoal e diferente para cada mulher. Eu recebi comentários no Instagram de gente que acha que o pós-parto não é tempo de receber visitas.

Mas, para mim, ter companhia é uma das maneiras de tornar o puerpério mais tranquilo. Não precisa ser nos primeiros dias, mas a partir de uma semana, 10 dias após o nascimento, acredito que receber amigos, familiares e gente de bem ajuda a mãe a se distrair, espairecer a cabeça e não ficar tão focada nas dificuldades naturais que ter um recém-nascido em casa implica.

Mais uma vez, essas são minhas opiniões. E você: preferiu receber visita em casa ou na maternidade?

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Comentários

  1. Márcia disse:

    Achei pessimo ter o primeiro banho e a primeira amamentação acompanhados de visitas na maternidade… Todos conversando e comentando coisas enquanto Oq eu mais queria era me concentrar e ter privacidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 5 =

Comentários do Facebook

PUBLICIDADE

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 8 anos, e Ana Júlia, 3 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados