Para Mães e Pais vale a pena levar um bebê para a disney

Dicas Disney com crianças: Vale a pena levar um bebê para a Disney?

27 de março de 2016

Uma das principais dúvidas que ouço em relação a minha viagem é se a Ana Júlia, com um ano e 10 meses, aproveitou e se vale a pena levar um bebê para a Disney. Afinal, qual é a idade ideal para levar uma criança para a Disney?

vale a pena levar um bebê para disney

Essa pergunta não tem uma resposta certa, mas posso falar sobre a minha opinião e a minha experiência. Eu acredito que as pessoas possam ter levado os filhos com diferentes idades e aproveitado muito, mas se eu só tivesse uma filha, esperaria ao menos que ela tivesse 3 ou 4 anos.

Com base em que eu falo isso? A Ana Júlia se divertiu? Sim, bastante. Mas na relação o quanto ela se divertiu X o quanto ela cansou, o cansaço (que é estressante para ela, inclusive) ainda foi maior que a diversão. Por isso, eu esperaria até ela poder aproveitar mais atrações e não ter mais a necessidade das sonecas longas do dia.

É claro que, se você vai apenas com um bebê, a programação pode ser menos puxada do que foi a nossa. E, se você tiver condições de ir todos os anos, daí pode ir com a criança em qualquer idade e, cada vez, ela vai aproveitar de uma maneira diferente.

Mas tem algumas dicas que eu acho importante se você vai com bebê para a Disney:

HORÁRIOS E ATRAÇÕES DA DISNEY PARA BEBÊS

Procure ir nas atrações que o bebê pode entrar após as sonecas ou logo cedo, quando ela tiver recém acordado. Isso vai garantir que ela aproveite mais. Lembre das dicas para evitar estresse: conheça o parque e os brinquedos antes.

disney com bebê

TENHA LANCHES E ÁGUA SEMPRE À MÃO

Isso também vale para o passeio com crianças de qualquer idade. Lanches são importantes para manter o bom-humor! Eu sempre comprava banana para a Ana Júlia pela manhã. E levávamos garrafinhas de água que enchíamos nos inúmeros bebedouros espalhados pelos parques. Geralmente, estão próximos aos banheiros.

TROCADORES NOS PARQUES DISNEY

Falando em banheiros, eles também são bem fáceis de achar. E a grande maioria deles tem trocador. Geralmente é uma bancada de granito, então é bacana ter aquele trocador de bolsa portátil para dar uma amaciada.

Por ser tão fácil encontrar os trocadores, eu não fui nenhum dia no Baby Center, mas se você precisar os parques têm esse local voltado ao cuidado com os bebês, inclusive com produtos para venda.

DISNEY COM BEBÊ

DISNEY COM BEBÊ: USE O BABY/ CHILD SWAP

Adultos e crianças maiores vão querer ir em brinquedos que o bebê não pode ir. Nesse caso, vocês usam o child/ baby swap. Como funciona? O grupo chega no brinquedo e pergunta para o primeiro funcionário da entrada sobre o child swap. O adulto que vai entrar primeiro ganha um crachá e entra na fila (pode ser a tradicional ou no FastPass).

Quando chegar lá na entrada do brinquedo mesmo, outro funcionário vai pegar esse crachá e trocar por um ticket que vale para aquele brinquedo, para até três pessoas. Com esse ticket, as pessoas que vão na vez seguinte entram diretamente na fila do FastPass. Esse segundo grupo pode passear, não precisa dicar esperando na frente do brinquedo.

FAÇA DO BEBÊ PARTE DA PROGRAMAÇÃO NOS PARQUES DISNEY

Não esqueça de incluir as coisas de bebê dentro do programa. Dê tempo para ele brincar nos inúmeros parquinhos que existem nos parques e vá nas atrações voltadas para a idade.

DISNEY COM BEBÊ

No meu ponto de vista, Ana Júlia aproveitou bastante. Mas não tanto quanto aproveitaria com três anos, por exemplo. Hoje, quase duas semanas depois do nosso retorno, a gente pergunta sobre a Disney e ela ainda lembra dos fatos, de quem encontrou e de alguns brinquedos. Em alguns momentos, ela fica numa empolgação, como se estivesse lá novamente. E, com certeza, isso me enche de alegria.

Para quem está pensando em levar os menores, nos roteiros dia a dia (busque pelo nome dos parques), eu falo especificamente quais brinquedos ela pôde ir e quais foram suas reações.

TENHA CARRINHO DE BEBÊ

Mesmo se o bebê caminhar sozinho, o cansaço vai chegar. Além de dar uma folga para os braços dos adultos, o carrinho será o lugar para o bebê dormir. Lá no post sobre o carrinho, eu falei mais sobre isso. Com a redução das franquias de bagagem despachada, pode ficar difícil levar daqui. Por isso muita gente decide comprar um carrinho guarda-chuva lá nos EUA. Realmente, você encontra opções a partir de US$ 19, mas são desconfortáveis tanto para as crianças quanto para os pais. Além de aguentarem pouco peso.

A dica é alugue um carrinho em OrlandoNa WorldStrollers (www.worldstrollers.com) você aluga carrinhos ótimos (e cadeirinhas para carro também) com um preço super em conta. Eles entregam em qualquer lugar da cidade e você pode conhecer as opções e fazer a reserva pelo site. Na hora de reservar, use o código MATERNIDADESIMPLES10 e você garante 10% de desconto no serviço.

O que eu achei de mais legal: tem carrinho que aguenta até 34kg, ou seja, as crianças maiores podem usar. Manuela, aos 7 anos, na viagem da Disney em 2016, usou o carrinho da Ana de tão cansada que estava em um dos dias. Vale a pena conhecer: World Strollers.

Chip de internet internacional: Fique conectado durante sua viagem

Eu acho indispensável ficar conectado em viagens! Uso o serviço da Best Buy Sim. O atendimento é incrível. Eles mandam o chip internacional de celular para sua casa para que você coloque no celular e já ative ao chegar ao destino. Vem até com a “chavinha” que a gente sempre precisa para abrir o compartimento do chip no celular.

Mas se você foi viajar e percebeu que não dá para ficar sem internet, como tinha pensado anteriormente, eles entregam onde você estiver!

A Best Buy Sim atendem EUA, Canadá, México e Europa e você pode escolher entre plano com chamadas ou apenas dados (internet ilimitada 4G).

Você pode simular o custo do seu chip pelo site (acesse aqui), colocando os dados da viagem (destino, dias) e também o serviço escolhido.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Veja também

Comentários

  1. Nossa! Pensamos bem parecido com relação a levar um bebê para a Disney.
    Eu cheguei a escrever alguns motivos pelos quais eu não indico levar.
    Olha só:
    http://somelhora.com.br/index.php/2016/01/05/motivos-para-nao-levar-bebes-para-disney/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários do Facebook

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Moro em Curitiba (PR), sou jornalista, empresária e mãe de duas meninas maravilhosas: Manuela, 10 anos, e Ana Júlia, 5 anos. Um dos meus maiores alvos é tornar a vida mais simples e leve todos os dias.

Saiba mais

Maternidade Simples 2017 - Todos os direitos reservados