Para Mães e Pais

As crises das crianças e a resposta dos pais: combustível ou extintor?

13 de junho de 2020

Hoje eu conversava com uma aluna do curso de Disciplina e nós falávamos sobre as reações exageradas das crianças: birra, crises de raiva, gritos, choro sem motivo aparente etc.

E falamos sobre uma analogia bastante clara sobre a relação entre a crise da criança e a resposta dos pais. Quando a criança entra em um momento de crise como esse, é como se um fogo surgisse. É intenso, é dramático, é destruidor!

Eu sei que, na maioria das vezes, nós, pais, também ficamos com raiva ao vermos uma reação exagerada das crianças. Afinal, o fogo também é contagioso. Porém, a verdade é que temos o poder se definir o quanto essa crise irá durar.

A nossa resposta – em palavras, ações ou reações emocionais – tem o poder de servir de combustível ou de extintor.

Nós, como pais, podemos jogar mais lenha na fogueira, quando damos vazão às nossas emoções negativas e reagimos com raiva.

Ou podemos servir de extintor, quando temos uma resposta pacífica e amável. Às vezes, essa resposta vai ser uma palavra de consolo e ajuda; ou uma instrução e correção em tom amoroso – ainda que corretivo!

Outras vezes, será simplesmente o silêncio. E tem vezes que serviremos de extintor simplesmente se afastando porque sabemos que, se não o fizemos, seremos combustível.

Quando servimos como extintor, as reações das crianças irão se acalmando mais rápido e, em breve, o fogo se extingue. Pode demorar um pouco mais ou um pouco menos, mas sempre a crise irá diminuir e as correções necessárias serão melhores recebidas se tivermos boas respostas!

Leia também

Como ter mais paciência com as crianças

Como não gritar com os filhos

O falar amável na criação de filhos

Amor contra  a birra

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se para receber novidades e dicas no seu e-mail

Quem sou

Sou Melina Pockrandt Robaina, filha de Deus, jornalista e mãe da Manuela (6 anos) e da Ana Júlia (1 ano)

Eu sou Melina, mas pode me chamar de Mel. Amo escrever, amo meu marido, amo minhas três filhas e, acima de tudo, amo Jesus. Moramos na Pensilvânia, nos EUA, e, sempre que consigo, gosto de falar sobre minhas experiências, aprendizados e desafios seja na maternidade, na vida cristã ou como imigrante.

Saiba mais

Maternidade Simples 2015 - 2024 - Todos os direitos reservados